Dona do Facebook apresenta supercomputador para pesquisa de inteligência artificial

  • Lusa
  • 24 Janeiro 2022

O desenvolvimento da próxima geração avançada de IA "irá exigir novos computadores poderosos, capazes de triliões ('quintillion') de operações por segundo", avança a Meta.

A Meta, dona do Facebook, Instagram e WhatsApp, apresentou esta segunda-feira o AI Research SuperCluster (RSC), um “supercomputador de ponta” para pesquisa de inteligência artificial (IA) e que será o “mais rápido do mundo” quando estiver concluído.

O Facebook, que agora se chama Meta, salienta que o desenvolvimento da próxima geração avançada de IA “irá exigir novos computadores poderosos, capazes de triliões (‘quintillion’) de operações por segundo”.

Nesse sentido, a Meta anunciou o desenvolvimento do AI Research SuperCluster, que “acredita estar atualmente entre os supercomputadores de IA mais rápidos em execução”, o qual “será o supercomputador de IA mais rápido do mundo quanto estiver totalmente construído em meados de 2022”.

De acordo com a tecnológica, os investigadores da Meta já começaram a utilizar o RSC para treinar “grandes modelos em processamento de linguagem natural (‘Natural Language Processing’ – NPL) e visão computacional para investigação, com o objetivo de um dia treinar modelos com biliões de parâmetros”.

O RSC vai ajudar os investigadores de IA da Meta a construir novos e melhores modelos de inteligência artificial que podem aprender com biliões de exemplos, desde “trabalhar em centenas de diferentes idiomas, analisar perfeitamente texto, imagens e vídeo em conjunto, desenvolver novas ferramentas de realidade aumentada, e muito mais”.

Os investidores da dona do Facebook irão, assim, poder treinar os “maiores modelos necessários” para desenvolver IA avançada para visão computacional, NLP, reconhecimento de fala, entre outras aplicações.

A Meta espera que o RSC ajude a construir sistemas de IA completamente novos que possam, por exemplo, facultar traduções de voz em tempo real para grandes grupos de pessoas, cada uma a falar um idioma diferente, para que possam colaborar perfeitamente num projeto de investigação ou jogar um jogo de realidade aumentada”, acrescenta.

O trabalho feito com o RSC, sublinha a Meta, “irá abrir caminho para a construção de tecnologias para a próxima grande plataforma de computação – o metaverso, onde aplicações e produtos orientados por IA irão desempenhar um papel importante”.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Dona do Facebook apresenta supercomputador para pesquisa de inteligência artificial

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião