Subida de mais de 1% do grupo EDP puxa por Lisboa

A bolsa de Lisboa arranca a sessão desta terça-feira com ganhos ligeiros, em linha com as restantes praças europeias e a recuperar das quedas expressivas da sessão anterior.

Após as quedas expressivas, a bolsa de Lisboa abre a sessão desta terça-feira com ganhos ligeiros, em linha com as restantes praças europeias. A puxar pelo desempenho do PSI-20 está a subida de mais de 1% do grupo EDP.

Pela Europa, o Stoxx 600 avança 0,8%, a par com o alemão DAX e com o britânico FTSE 100, enquanto o francês CAC-40 soma 1,1% e o espanhol IBEX-35 valoriza 0,9%. As praças europeias estão, deste modo, a recuperar das quedas expressivas da sessão anterior, na sequência das tensões geopolíticas decorrentes do reforço militar da Rússia na fronteira com a Ucrânia.

Lisboa acompanha a tendência da generalidade das praças europeias, com o PSI-20 a subir 0,39% para 5.449,48 pontos, com nove cotadas em terreno positivo, três inalteradas e cinco no “vermelho”.

A puxar pelo desempenho do índice de referência nacional está o grupo EDP. A subsidiária EDP Renováveis sobe 1,78% para 18,90 euros, ao passo que a “casa-mãe” avança 1,22% para 4,485 euros. Ainda pela energia, os títulos da Greenvolt somam 0,51% para 5,92 euros, enquanto a REN recua 0,40% para 2,50 euros.

Da energia para o setor petrolífero, as ações da Galp Energia avançam 0,95%, para 9,352 euros, à boleia da subida de cotações de petróleo nos mercados internacionais. O Brent, referência para as importações nacionais, soma 0,72%, para 86,89 dólares o barril, ao passo que o WTI, a cotar em Nova Iorque, valoriza 0,62%, para 83,85 dólares.

Entre os “pesos-pesados”, nota positiva ainda para os títulos do BCP, que somam 0,61% para 14,80 cêntimos.

Em contrapartida, e a evitar ganhos mais expressivos do PSI-20, estão a Jerónimo Martins e a NOS. As ações da empresa dona do Pingo Doce recuam 0,63% para 20,66 euros, enquanto os títulos da empresa de telecomunicações cedem 0,11% para 3,50 euros.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Subida de mais de 1% do grupo EDP puxa por Lisboa

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião