Portugueses fizeram 7,7 milhões de viagens no verão, um máximo da pandemia

Maioria das viagens feitas pelos portugueses no terceiro trimestre de 2021 foi dentro do país, numa média de 8,24 noites. "Lazer, recreio ou férias" foram o principal motivo.

No verão do ano passado, os portugueses compensaram os meses perdidos em confinamentos e restrições. Foram feitas 7,7 milhões de viagens pelos turistas nacionais no terceiro trimestre de 2021, o número mais alto desde que a pandemia começou. De acordo com os dados do Instituto Nacional de Estatística (INE), a maioria das viagens foi feita dentro do país, em regime de “lazer, recreio ou férias”.

Os 7,7 milhões de viagens feitas entre julho e setembro do ano passado representam um aumento de 21,3% face ao mesmo período de 2020. Contudo, continuam abaixo do mesmo período de 2019, altura em que se fizeram 8,7 milhões de viagens. Em todos os meses do terceiro trimestre de 2021, o número de viagens aumentou: +31,7% em julho, +13,3% em agosto e +25,9% em setembro.

Evolução mensal do número de viagens turísticas dos residentes.INE

De todas as deslocações feitas pelos portugueses no verão de 2021, a esmagadora maioria (94,1%) foi em território nacional, diz o INE. Aqui, assistiu-se a um aumento de 17,1% face ao mesmo trimestre de 2020. Por sua vez, as viagens turísticas com destino ao estrangeiro foram apenas 454,8 mil, representando, ainda assim, o “valor mais elevado desde o início da pandemia”.

Como seria de esperar, dado ser verão, a maioria das viagens foi realizada no âmbito de “lazer, recreio ou férias”, num total de 5,4 milhões (69,8%). O motivo “visita a familiares ou amigos” correspondeu a 1,9 milhões de viagens (25% do total) e as viagens por motivos “profissionais ou de negócios” totalizaram 206,2 mil (2,7% do total).

Quanto ao alojamento, os “hotéis e similares” concentraram 29,3% das dormidas, “registando um ganho na sua representatividade pelo segundo trimestre consecutivo”, diz o INE. Apesar disso, o “alojamento particular gratuito” manteve-se como a principal opção de alojamento (56,6% das dormidas), embora tenha diminuído o seu peso no total. No terceiro trimestre de 2021, cada português dormiu, em média, 8,24 noites nas viagens.

Na hora de marcar uma viagem, 41,8% das deslocações foram feitas recorrendo à marcação prévia de serviços (83,2% no caso de viagens para fora do país), refere o INE. A internet foi utilizada no processo de organização de 25,3% das deslocações, tendo este recurso sido opção em 65,4% das viagens para o estrangeiro e 22,8% das viagens em território nacional.

(Notícia atualizada às 12h02 com mais informação)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Portugueses fizeram 7,7 milhões de viagens no verão, um máximo da pandemia

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião