Inspiring Girls chega a Portugal para empoderar próximas gerações de mulheres

Ainda que tenha sido fundada em outubro de 2021, a Inspiring Girls já alcançou mais de 150 estudantes e conta já com mais de 100 voluntárias, profissionais nas mais diversificadas áreas.

Fundada no Reino Unido e presente em mais de 26 países, a Inspiring Girls chega agora a Portugal para mostrar às raparigas que existem inúmeras opções de carreira e profissões que podem seguir, sem que o facto de serem mulheres seja uma limitação para as alcançarem.

“Os estereótipos continuam a ser uma realidade permanente na nossa sociedade e são altamente limitadores, porque rotulam e incitam mulheres e homens a desempenhar diferentes profissões. Acresce aqui a inequívoca sub-representatividade de mulheres em cargos de direção e em algumas profissões que são tipicamente percecionadas como ‘profissões para homens’. Foi precisamente por isto que achei que era importante trazer o modelo da associação para Portugal”, explica Joana Frias Costa, presidente da Inspiring Girls Portugal.

“Temos o compromisso de dar referências femininas às raparigas e contribuir para a existência de uma maior diversidade e equidade nas próximas gerações”, acrescenta, citado em comunicado.

Joana Frias Costa é a presidente da Inspiring Girls Portugal

Este trabalho é feito através de sessões em escolas, nas quais participam voluntárias da associação, com os mais diversos percursos pessoais e profissionais. Durante estas sessões, as voluntárias têm oportunidade de partilhar as suas próprias histórias, inspirando as raparigas a lutar pelos seus sonhos e aspirações.

“Não queremos influenciar escolhas ou preferências por nenhum setor em particular, o que queremos realmente é mostrar que as saídas e opções profissionais são inúmeras, assim como os percursos e escolhas de vida, independentemente do género. E todas estão ao alcance de qualquer uma. Basta querer e trabalhar para isso”, diz a presidente da Inspiring Girls Portugal.

Para ajudar a associação a cumprir a sua missão, a Inspiring Girls conta com uma rede de voluntárias, escolas e parceiros:

● As voluntárias têm como principal papel serem oradoras em sessões nas escolas onde têm oportunidade de partilhar as suas próprias histórias, inspirando as alunas a lutar pelos seus sonhos e aspirações.

● As escolas podem contactar a Inspiring Girls para organizar uma sessão com voluntárias. A associação organiza vários tipos de sessões, como conversas inspiracionais, speed networking e ainda projetos especiais, como workshops temáticos, adaptados às necessidades de cada escola. As sessões podem ser desenvolvidas em qualquer ponto do país.

● Os parceiros da Inspiring Girls podem ser empresas ou organizações que pretendam apoiar a associação de forma financeira ou institucional. A Inspiring Girls trabalha em conjunto com estas entidades para desenvolver ações específicas de acordo com cada setor profissional e com os objetivos de cada entidade.

Ainda que tenha sido fundada em outubro de 2021, a Inspiring Girls já alcançou mais de 150 estudantes e conta já com mais de 100 voluntárias, profissionais nas mais diversificadas áreas, como comunicação, engenharia, saúde, arte, marketing, jornalismo, tecnologia, política, direito, forças armadas, entre outras. A associação já realizou três sessões e tem previstas mais 15 até ao mês de abril.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Inspiring Girls chega a Portugal para empoderar próximas gerações de mulheres

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião