Licenciaram-se 25 mil edifícios em 2021, o número mais alto dos últimos dez anos

Em 2021 licenciaram-se 25,1 mil edifícios, um aumento de 9% face a 2020 e de 4% face a 2019. Mas número de edifícios concluídos caiu mais de 30% na última década.

É mais uma prova da resiliência do setor imobiliário. No ano passado, licenciaram-se 25,1 mil edifícios, o número mais alto dos últimos dez anos, mostram os dados do Instituto Nacional de Estatística (INE). Contudo, o número de edifícios concluídos caiu mais de 30% na última década. As regiões Norte e Centro lideram em ambas as categorias, concentrando cerca de metade dos edifícios licenciados e concluídos.

No total do ano de 2021, foram licenciados 25,1 mil edifícios e concluídos 15,2 mil edifícios, correspondendo a subidas de 8,9% e 4,1%, respetivamente, face a 2020. Comparando com todo o ano de 2019, quando a pandemia apareceu, os aumentos são de 4,2% nos edifícios licenciados e de 8% nos edifícios concluídos. “2021 apresenta o valor mais elevado dos últimos dez anos” em termos de edifícios licenciados — 17% acima de 2012.

Licenciamento de obras – Inquérito aos projetos de obras de edificação e demolição de edifícios.INE

“Considerando a última década, comparando 2021 com 2012, verifica-se que o número de edifícios licenciados aumentou em cerca de 3,7 mil edifícios, correspondendo a um acréscimo de 17,0% (25,1 mil edifícios licenciados em 2021, face a 21,5 mil em 2012)”, refere o INE.

No primeiro quinquénio (2012 a 2016), registaram-se decréscimos sucessivos no número de edifícios licenciados nos primeiros quatro anos. “O ano de 2016 marca o início da inversão desta tendência, registando-se, pela primeira vez um crescimento de 12,1% face ao ano anterior, a que correspondem a mais 1.854 edifícios licenciados (17.151 em 2016 e 15.297 em 2015).

Já o segundo quinquénio é marcado por “crescimentos consecutivos até 2020”. Neste ano, refere o INE, “em que a pandemia se fez sentir com maior intensidade, o número de edifícios licenciados assinalou um decréscimo de 4,3% face ao ano precedente”. No segundo quinquénio observa-se um crescimento de 32,6% face ao quinquénio anterior (mais 28.095 edifícios licenciados).

Numa análise às várias regiões do país, 38,6% do total de edifícios licenciados em 2021 estão no Norte, equivalente a 44% dos fogos licenciados em construções novas para habitação familiar e 42,4% da área total licenciada em Portugal. Em conjunto com o Centro, as duas regiões representaram 65,1% dos edifícios licenciados, 64% dos fogos licenciados em construções novas para habitação familiar e 65,5% da área total licenciada no país.

Por sua vez, os edifícios licenciados na Área Metropolitana de Lisboa representaram 17,5% do número total de edifícios licenciados do país, correspondendo a 21,3% do número total de fogos licenciados em construções novas para habitação familiar e a 17,6% da área total licenciada.

Número de edifícios concluídos cai 32% face a 2012

O INE estima que o número de edifícios concluídos em 2021 tenha diminuído 32,1% face a 2012. O primeiro quinquénio (2012 a 2016) foi marcado por “sucessivos decréscimos” nas obras concluídas, tendo sido observada a maior redução anual em 2013 (-26,3%). No segundo quinquénio verificaram-se sucessivos crescimentos anuais, atingindo o seu máximo em 2019 (+16,3%).

Edifícios concluídos: Evolução anual 2012-2021INE

Em termos de regiões, o Norte e o Centro, no seu conjunto, representaram 63,4% dos edifícios concluídos, 59,8% dos fogos concluídos em construções novas para habitação familiar e 66,2% do total da área concluída. Na região Norte situaram-se 37,6% do total de edifícios concluídos, 40,6% dos fogos concluídos em construções novas para habitação familiar e 41,9% da área concluída no país.

Os edifícios concluídos na Área Metropolitana de Lisboa representaram 17,4% do valor total do país, correspondendo a 25,4% do número total de fogos concluídos em construções novas para habitação familiar e a 18,9% do total da área concluída em Portugal em 2021.

(Notícia atualizada às 12h24 com mais informação)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Licenciaram-se 25 mil edifícios em 2021, o número mais alto dos últimos dez anos

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião