Lucro dos CTT aumentou 130% em 2021. Paga dividendo de 12 cêntimos

CTT registam resultado líquido de 38,4 milhões de euros em 2021. Este ano vai implementar programa de recompra de ações no valor de 18 milhões de euros, equivalente a 2,7% da capitalização bolsista.

Os CTT apresentaram um resultado líquido de 38,4 milhões de euros em 2021, que ficou 130,4% acima do registo de 2020. Na comunicação feita esta quarta-feira à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), a empresa detalha que este crescimento foi “impulsionado principalmente pelo crescimento no EBIT recorrente” (60,1 milhões), com “incrementos significativos” no Expresso e Encomendas e Banco CTT.

O conselho de administração liderada por João Bento vai propor à assembleia geral anual de 2022 o pagamento de um dividendo de 0,12 euros por ação, um montante que “representa uma rentabilidade de dividendo de aproximadamente 2,6% e um rácio de payout de aproximadamente 47,3%”.

Por outro lado, os CTT vão implementar até ao final de 2022 um programa de recompra de ações no montante global de 18 milhões de euros, equivalente a 2,7% da capitalização bolsista. Os objetivos desta operação passam pela recompra de um máximo de 4,65 milhões de ações, representativas até 2,325 milhões de euros (corresponde a 3,1% do capital social); e pela redução até ao mesmo montante do capital social, mediante extinção das ações próprias adquiridas.

“Os CTT pretendem implementar uma política de remuneração que seja atrativa, constituindo uma fonte de rendimento adequada para os seus acionistas, e que, em simultâneo, continue a possibilitar que a capacidade financeira da sociedade lhe permite manter flexibilidade estratégica para cumprir os desígnios de investimento no crescimento do negócio, continuando a fazer dos CTT uma referência na logística e e-commerce em Portugal e em Espanha”, justifica.

No último exercício, os rendimentos operacionais cresceram para 847,9 milhões de euros em 2021 (+13,8%), “refletindo um consistente processo de transformação do negócio com menor dependência do correio tradicional”. Esta tendência foi sustentada pelo crescimento da área de Expresso e Encomendas (+32,5%), do Banco CTT (+20,4%) e dos Serviços Financeiros e Retalho (+11%). O progresso na rubrica Correio e Outros (+4,3%) é explicado por novos negócios de soluções empresariais, incluindo a aquisição da NewSpring Services.

Na nota enviada à CMVM, a empresa liderada por João Bento sublinha que a área Expresso e Encomendas atingiu um novo máximo de rendimentos (255,7 milhões) devido ao “forte desempenho da região ibérica”. A performance em Espanha (45 milhões, +62,3%) superou a de Portugal (17,1 milhões, +14,5%), com o mercado vizinho a representar 46% das receitas neste segmento.

“O desempenho na linha de produto CEP (Courier, Express and Parcels) deveu-se, sobretudo, à atividade de e-commerce (B2C), com particular incidência em grandes marketplaces globais, por crescimento de mercado e pela nova angariação no segundo trimestre de uma grande plataforma mundial de e-commerce. A campanha de regresso às aulas teve um contributo muito relevante neste desempenho, resultado da angariação da operação de logística e distribuição de livros escolares de um dos maiores canais de venda deste produto”, descreve.

Operações com a Sonae na banca e no e-commerce

Por outro lado, os rendimentos operacionais do Banco CTT subiram 20,4% e atingiram 98,9 milhões de euros em 2021, o que foi “principalmente impulsionado pela parceria com a Sonae Financial Services, iniciada em abril de 2021, passando o Banco CTT a ser o único credor em relação à carteira de crédito do Cartão Universo”.

Outra novidade, concretizada já no início deste ano, foi a alteração dos termos de parceria no comércio eletrónico com a Sonae, ficando os CTT focados nas competências logísticas core. Em janeiro, a empresa vendeu à Worten a participação que tinha no marketplace Dott, tendo as duas entidades “reforçado a sua parceria estratégica na área da logística”.

No final do ano passado, o número de trabalhadores dos CTT (efetivos do quadro e contratados a termo) ascendia a 12.608, mais 374 (+3,1%) do que um ano antes. A empresa sublinha que estes valores “incorporam o efeito inorgânico da NewSpring Services com impacto de 770 trabalhadores”, pois sem este efeito, o número de trabalhadores teria descido 3,2% em relação a 2020.

Em 2022, a administração dos CTT diz que vai concentrar-se em “minimizar o impacto de riscos macro e setoriais relevantes e persistentes, nomeadamente incerteza geopolítica, inflação, custo da energia e matérias-primas, Covid-19 e impacto de minimis nas receitas postais, bem como dos riscos severos ao nível do funcionamento das cadeias logísticas, nomeadamente com proveniência na Ásia”.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Lucro dos CTT aumentou 130% em 2021. Paga dividendo de 12 cêntimos

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião