BRANDS' CAPITAL VERDE CTT evitam emissão de mais de 1000 toneladas de CO2

  • Capital Verde + CTT
  • 18 Março 2022

O aumento da sua frota elétrica e a aposta na eficiência energética dos edifícios são dois eixos prioritários da estratégia de sustentabilidade dos CTT.

Os CTT adicionaram mais 21 veículos totalmente elétricos a seis dos seus Centros de Entrega: Loures, Aveiro, Vila Nova de Gaia, Braga, Coimbra e Castelo Branco.

Estes veículos fazem parte do lote de 73 veículos elétricos recentemente contratados pelos CTT e permitirão realizar anualmente cerca de 1,5 milhões de quilómetros puramente elétricos e evitar 320 toneladas de CO2.

O lote de veículos será distribuído por centros de entrega de norte a sul do país, expandindo a frota alternativa dos CTT, que passa a contar com mais de 400 veículos movidos a eletricidade, dos quais cerca de 20 híbridos.

A frota alternativa dos CTT conta agora com mais de 400 veículos movidos a eletricidade, dos quais cerca de 20 híbridos.CTT

Este compromisso fica reforçado pela encomenda adicional, já concretizada, de 82 motociclos para distribuição com zero emissões. Neste momento, o operador postal já opera em dois hubs totalmente elétricos em Lisboa – nos Centros de Entrega da Junqueira e de Arroios –, estando em preparação a expansão para outros centros.

Além dos impactos positivos ao nível do ruído e da qualidade do ar, a opção pela eletrificação da frota traz também outras vantagens, nomeadamente um maior conforto na condução por parte dos carteiros e expedidores.

Os CTT foram pioneiros no uso profissional de veículos elétricos em Portugal, desde o início dos anos 2000. A partir de 2012 assistiu-se a um aumento gradual deste tipo de veículos na sua frota, com a incorporação de bicicletas elétricas, veículos de carga especialmente adaptados à distribuição postal e veículos ligeiros de mercadoria, como continuidade da sua aposta em matéria de sustentabilidade.

Eficiência energética é uma prioridade

Os CTT continuam a manter um desempenho de liderança no combate às alterações climáticas e são um operador postal reconhecido pela sua qualidade, eficiência e criação de valor. Além do reforço da frota alternativa, outro dos eixos prioritários das suas políticas de sustentabilidade é a eficiência energética.

Neste âmbito, iniciaram em 2020 um projeto de controlo e monitorização de energia nas instalações da empresa que representam maior consumo a nível nacional. Em apenas um ano e meio, este projeto permitiu evitar a emissão de 773 toneladas de CO2 para a atmosfera e uma poupança de 376 mil euros.

Em termos de comparação, esta poupança nas emissões de CO2 equivale ao consumo médio de 63 famílias em Portugal, segundo dados da Pordata, considerando um agregado familiar médio de 2,5 pessoas.

No âmbito deste projeto, em parceria com a LMit, os CTT instalaram o sistema de controlo e atuação wisemetering em 44 edifícios, que representam mais de 55% do consumo total do conjunto das instalações da empresa.

O projeto de controlo e monitorização de energia arrancou em 2020 nas instalações CTT de maior consumo.CTT

Cientes da importância da sustentabilidade ambiental e consciência ecológica, os CTT iniciaram há vários anos a implementação de um programa de iniciativas com o objetivo de reforçar a poupança energética e reduzir as emissões de carbono.

O consumo direto de energia é um alvo prioritário para o operador postal, no que respeita à monitorização e à implementação de medidas de eficiência energética. O aumento da eficiência energética resulta em ganhos ambientais diretos – cada joule de energia poupado reflete-se numa menor produção de emissões de carbono – bem como num balanço consolidado da empresa mais sólido no curto e no longo prazo.

A estratégia de sustentabilidade dos CTT está alinhada com a ambição de limitar o aquecimento global a 2ºC até 2030, tendo o operador postal sido distinguido recentemente com o nível de Liderança e classificação A- na vertente das Alterações Climáticas pelo rating CDP – Carbon Disclosure Project 2021, um desempenho acima da média setorial.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

CTT evitam emissão de mais de 1000 toneladas de CO2

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião