Direto Criptomoedas “ameaçam” eficácia das sanções à Rússia. UE cria fundo de solidariedade para a Ucrânia

  • ECO
  • 22 Março 2022

Biden vê “sinais claros” de que Putin está a considerar usar armas químicas e biológicas contra a Ucrânia. Moscovo garante que só usa armas nucleares “se a sua própria existência for ameaçada".

A presidente do Banco Central Europeu avisa que a quantidade de rublos que estão a ser trocados por criptomoedas está “no nível mais elevado desde maio de 2021”. Se no passado serviram para transações duvidosas e criminosas, agora são, segundo Christine Lagarde, uma “ameaça” por estarem a ser usados para evitar as sanções impostas pelos países ocidentais à Rússia pela invasão da Ucrânia.

Na frente energética, vários corretores alertam para escassez de de gasóleo no mercado se a Rússia deixar de exportar e não excluem mesmo a necessidade de um racionamento. Esta palavra também foi usada pelo regulador alemão BNetzA, que está a preparar-se para “inevitáveis apagões” em caso de cortes no abastecimento.

Para enfrentar o boomerang das sanções à Rússia, a União Europeia está a ultimar um quadro de ajudas públicas para as empresas e setores mais afetados pela guerra na Ucrânia.

O presidente da Ucrânia considera essencial a realização de um encontro com o homólogo russo para perceber quais são as condições de Vladimir Putin para pôr fim à guerra. O 27.º dia de conflito fica marcado pela reconquista pelas forças ucranianas da cidade de Makarov, 50 quilómetros a oeste de Kiev. Mariupol continua a resistir.

O presidente norte-americano vai estar esta semana em Bruxelas para se reunir com os líderes europeus – Zelensky vai participar virtualmente na cimeira da NATO – e discutirem um nova ronda de sanções a Moscovo, com Joe Biden a deslocar-se também à Polónia. As relações entre Washington e Moscovo estão por um fio e a União Europeia vai criar um fundo de solidariedade para a Ucrânia.

Acompanhe aqui:

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Criptomoedas “ameaçam” eficácia das sanções à Rússia. UE cria fundo de solidariedade para a Ucrânia

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião