Taxa de poupança na Zona Euro recua para 13,3% e aproxima-se dos valores pré-pandemia

A taxa de poupança na Zona Euro caiu para 13,3% no final do quarto trimestre de 2021, aproximando-se dos valores pré-pandemia. Queda é explicada pelo aumento do consumo.

A taxa de poupança na Zona Euro caiu para 13,3% no final do quarto trimestre de 2021, o que representa um recuo de 1,7 pontos percentuais face ao registado no trimestre anterior, e aproximando-se dos valores pré-pandemia. O Eurostat explica esta queda com o aumento do consumo.

A taxa de poupança das famílias na Zona Euro situou-se em 13,3% no quarto trimestre de 2021 (face aos 15% no terceiro trimestre de 2021), aproximando-se dos valores observados imediatamente anteriores do surto de pandemia de Covid-19“, sinaliza o gabinete de estatísticas europeu, esta terça-feira. No quarto trimestre de 2019 estava em 12,4%.

A pandemia forçou os governos europeus a impor confinamentos durante 2020 e também em alguns períodos de 2021, o que condicionou fortemente a atividade de consumo das famílias. Contudo, o avanço nos planos de vacinação, bem como a reabertura gradual das economias permitiu uma normalização da atividade e uma maior utilização do rendimento disponível para o consumo.

Evolução da taxa de poupança das famílias na Zona Euro até ao final de 2021Fonte: Eurostat

Nesse contexto, o Eurostat explica a “diminuição da taxa de poupança das famílias na Zona Euro” com o”aumento do consumo de 0,5%”, sublinhando ainda que “o rendimento disponível bruto das famílias diminuiu 1,4%”.

Recorde-se que, em Portugal, a taxa de poupanças das famílias se situava nos 10,9% em 2021, após ter atingido um máximo histórico anual de 12,6% em 2020, de acordo com os dados do Instituto Nacional de Estatísticas. Está, portanto, abaixo do valor observado na Zona Euro.

A quebra na poupança na Zona Euro ocorreu simultaneamente com o aumento do investimento das famílias, cuja taxa subiu de 9,6% para 9,9% no último trimestre do ano passado, isto é, o valor mais alto desde 2009, tal como tinha sucedido no trimestre anterior. Esta subida é explicada pelo “aumento de 2,2% na formação de bruta de capital fixo”, aponta ainda o gabinete de estatísticas.

Lucros das empresas aumentaram 40,7%

No plano empresarial, o Eurostat salienta ainda que, no quatro trimestre, os lucros da empresas (excluindo entidades financeiras) aumentaram de de 40,4% para 40,7%.

No último trimestre de 2021, também a taxa de investimento empresarial aumentou para 24%, o que representa um avanço de 1,1 pontos percentuais face ao registado no terceiro trimestre desse ano (estava nos 22,9%).

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Taxa de poupança na Zona Euro recua para 13,3% e aproxima-se dos valores pré-pandemia

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião