Vice-presidente do BCE admite subida das taxas de juro na Zona Euro em julho

  • Lusa
  • 21 Abril 2022

O vice-presidente do Banco Central Europeu (BCE), Luis de Guindos, vê como possível um aumento das taxas de juro na zona euro em julho.

O vice-presidente do Banco Central Europeu (BCE), Luis de Guindos, vê como possível um aumento das taxas de juro na Zona Euro em julho.

Guindos disse numa entrevista à Bloomberg, publicada esta quinta-feira, que “teoricamente tudo é possível”, quando questionado se uma subida das taxas de juro pode acontecer em julho.

No entanto, Guindos sublinhou que a subida das taxas de juro não tem de ser aplicada “automaticamente uma vez concluídas as compras da dívida”.

“Temos algum tempo no intervalo e dependemos dos dados económicos. A minha opinião é que o programa de aquisição de ativos deve terminar em julho e que para a primeira subida das taxas de juro devemos olhar para as nossas projeções, para os diferentes cenários e só depois decidir. De momento nada foi decidido”, acrescentou o vice-presidente do BCE.

Se o BCE vai aumentar as taxas de juro em julho, disse Guindos, isso dependerá dos dados de junho.

“Da perspetiva de hoje, o mês de julho é possível e setembro ou mais tarde também é possível. Vamos olhar para os dados e só então decidiremos”, disse.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Vice-presidente do BCE admite subida das taxas de juro na Zona Euro em julho

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião