Antigos postos fiscais em Castro Marim receberam 16 candidaturas para reabilitação

  • Joana Abrantes Gomes
  • 4 Maio 2022

Em causa estão os antigos posto fiscais do Cinturão, da Corte Velha e da Junqueira, que estão em ruínas. Decisão final dos concursos no âmbito do Revive Natureza será conhecida dentro de um mês.

Os antigos postos fiscais da Corte Velha, da Junqueira e do Cinturão, localizados no concelho algarvio de Castro Marim (Faro), junto ao rio Guadiana, contabilizaram 16 candidaturas ao Fundo Revive Natureza, tendo em vista serem requalificados e recuperados para fins turísticos, anunciou esta quarta-feira o Ministério da Economia e do Mar. Os concursos, que encerraram em 28 de abril, prosseguem agora para a fase de análise das propostas, com a decisão final a ser conhecida até ao início de junho.

Em comunicado, o Ministério detalha que o Antigo Posto Fiscal da Corte Velha recebeu cinco propostas, tal como o Sítio do Moinho da Junqueira, enquanto as restantes seis candidaturas se destinaram à Corte Velha (também denominada Porta do Cinturão-Azinhal). Os três imóveis estão em ruínas e têm áreas brutas de construção de 60,3, 75 e 101,7 metros quadrados, respetivamente.

O investimento na recuperação dos três imóveis será feito pelos adjudicatários, isto é, pelas propostas que ficarem classificadas em primeiro lugar em cada concurso, que têm depois um prazo máximo de dois anos para concluir a reabilitação dos edifícios.

No âmbito do Fundo Revive Natureza, já findou o prazo para a apresentação de candidaturas em 40 concursos, aos quais foram submetidas e analisadas 412 propostas. Das quatro dezenas de concursos encerrados, 34 encontram-se já adjudicados, estando previsto criarem cerca de 140 postos de trabalho e terem uma receita anual superior a 380 mil euros.

Citada no comunicado, a secretária de Estado do Turismo, Comércio e Serviços, Rita Marques, sublinha que a atividade do Fundo “se tem desenvolvido de forma consistente e tem sido acompanhada pelo interesse dos privados”, o que mostra “vontade de contribuir para um país mais sustentável, mais competitivo, mais inovador, promovendo o turismo de natureza em Portugal”.

O Fundo Revive Natureza foi criado em 2019 e tem por objetivo a requalificação, recuperação e valorização de imóveis públicos devolutos para fins turísticos, com vista a beneficiar as comunidades locais, a atrair novos visitantes e a fixar novos residentes. A sua gestão fica a cargo da Turismo Fundos, sendo participado pelo Estado português, pelo Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas e pelo Turismo de Portugal.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Antigos postos fiscais em Castro Marim receberam 16 candidaturas para reabilitação

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião