TAP deverá fechar 2022 com prejuízo de 54 milhões, diz ministro

Pedro Nuno Santos adianta que as previsões apontam para prejuízos de 54 milhões de euros na TAP em 2022. Receitas estão a subir, acrescenta.

A TAP deverá encerrar 2022 com um prejuízo de 54 milhões de euros, tal como está previsto no plano de restruturação, adiantou esta segunda-feira o ministro das Infraestruturas, sem querer revelar mais números. Pedro Nuno Santos disse ainda que os resultados poderão, contudo, ser melhores.

A atividade da TAP não está a correr mal. As previsões são de 54 milhões de euros de prejuízo em 2022 e é isso que está em causa”, disse o ministro esta segunda-feira, durante uma audição no Parlamento no âmbito do Orçamento do Estado para 2022 (OE2022). “É o que está previsto no plano de reestruturação”, continuou Pedro Nuno Santos. “Podemos ter melhor, espero que tenhamos melhor ainda, não pior”.

“Estão previstos 54 milhões de euros [de prejuízos], tal como está previsto em 2023 a TAP atingir o equilíbrio operacional e em 2025 ter lucro”, apontou. Pedro Nuno Santos disse ainda que as receitas estão a subir e que “a TAP não está mal quando comparada com as suas concorrentes”.

Olhando para os prejuízos recorde de 1.600 milhões de euros registados em 2021, Pedro Nuno Santos explicou que “mais de 1.022 milhões resultaram do encerramento da ME Brasil [Manutenção e Engenharia Brasil]”. “Quando se interrompe essa sangria… A maioria do prejuízo de 2021 resulta da decisão corajosa de encerrar a ME Brasil”, acrescentou, referindo-se a essa empresa como “um dos grandes cancros da TAP”.

O ministro falou ainda dos slots que a TAP tem no aeroporto de Lisboa, afirmando que a companhia aérea “não açambarca slots que depois não usa”. “Isso não existe”, afirmou. “Os slots cumprem regras internacionais”.

(Notícia atualizada às 17h45 com mais informação)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

TAP deverá fechar 2022 com prejuízo de 54 milhões, diz ministro

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião