Wall Street prolonga quedas. Índices recuam mais 1%

Resultados da Target e do Walmart continuam a penalizar as bolsas, depois de uma quarta-feira negra que tirou quase 5% ao Nasdaq. Índices caem mais 1% esta quinta-feira.

Os principais índices de Wall Street continuam em queda livre esta quinta-feira, depois de um dia em que o Nasdaq chegou a afundar quase 5%. Os maus resultados da Target no último trimestre e o guidance pessimista para o setor do retalho assustou ainda mais os investidores, que já estavam a vender ações face à subida das taxas de juro pela Reserva Federal norte-americana (Fed) para domar a inflação.

As bolsas prolongam as quedas de quarta-feira, com o índice de referência S&P 500 a cair 0,82% para 3.891,4 pontos, quase 20% abaixo do máximo alcançado em janeiro, a partir do qual entra em território de bear market.

Queda do S&P 500 em relação ao recorde de janeiro. | Fonte: CNBC

O mesmo acontece com o industrial Dow Jones, que recua 1,24% para 31.099,30 pontos, um dia depois de ter sofrido a maior queda diária desde 2020. O tecnológico Nasdaq perde 0,7% para 11.338,10 pontos no rescaldo de uma queda de quase 5%.

As perdas foram ainda impulsionadas pela divulgação dos resultados trimestrais da Target e do Walmart, que mostraram custos mais altos com combustível e uma redução da procura por parte dos consumidores. As ações da Target caem 3,27% para 156,32 dólares, depois de terem afundado mais de 20% na sessão anterior, enquanto o Walmart perde 0,76% para 121,50 dólares.

“A forte liquidação dessas empresas (assim como de outras empresas de bens/consumo neste trimestre) mostra que as pressões inflacionárias estão finalmente a afetar os lucros“, diz o analista do Barclays, Maneesh S. Deshpande, citado pela CNBC.

Os investidores continuaram preocupados com uma possível atitude mais agressiva por parte do banco central para conter a subida da inflação. Numa conferência de imprensa esta segunda-feira, o presidente da Fed, Jerome Powell, voltou a afirmar que “não haverá nenhuma hesitação” na hora de tentar reduzir a inflação.

Esta quinta-feira foram conhecidos dados relativos ao mercado imobiliário norte-americano, com o ritmo de venda de casas nos Estados Unidos a cair para o valor mais baixo desde junho de 2020. Dados da Associação Nacional de Retalhistas indicam que a venda de habitações existentes desacelerou para 2,4% em abril para um total de 5,61 milhões de unidades. É uma quebra de 5,9% face a abril de 2021.

(Notícia atualizada às 15h17 com mais informação)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Wall Street prolonga quedas. Índices recuam mais 1%

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião