Areas quer contratar mais 125 pessoas para lojas nos aeroportos nacionais

Ação de recrutamento em Portugal enquadra-se na iniciativa "Uma profissão ao seu gosto", lançada pela empresa a nível global.

A Areas, empresa que opera na área de food & beverage e travel retail em Portugal e Espanha, abriu 125 vagas de emprego no mercado nacional. Procura profissionais para ocupar postos de trabalho na área da cozinha, hotelaria e loja nos aeroportos de Lisboa, Porto, Faro e Funchal, bem como nas lojas da marca nesses espaços.

“A empresa quer ter os melhores talentos do mundo da restauração, tanto em Espanha como em Portugal e a nível global, por isso irá promover uma política que coloque o foco principal no trabalho em equipa, satisfação do cliente e o desenvolvimento dos seus profissionais”, diz Óscar Cuadrado, diretor de recursos humanos da Areas, citado em nota de imprensa.

Esta ação de recrutamento em Portugal enquadra-se na iniciativa “Uma profissão ao seu gosto”, lançada pela empresa a nível global, visando “promover um plano de carreira profissional com perspetivas de longo prazo, com uma elevada componente de flexibilidade e que se adapte à realidade e necessidades de cada colaborador.”

A Areas conta com mais de 16.000 colaboradores e 1.900 estabelecimentos em 10 países da Europa, EUA, México e Chile.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Areas quer contratar mais 125 pessoas para lojas nos aeroportos nacionais

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião