Banco de Inglaterra volta a subir juros e promete “agir com força” contra a inflação

Banco central britânico subiu as taxas pela quinta vez desde dezembro e prometeu responder "com força" se as pressões da inflação persistirem.

O Banco de Inglaterra aumentou esta quinta-feira as taxas de juro em 25 pontos base e sublinhou que está preparado para agir “com força” para combater os riscos da inflação que está acima de 11%.

A decisão surge depois de a Reserva Federal norte-americana ter subido as suas taxas em 75 pontos base esta quarta-feira, a maior subida desde 1994.

Já o banco central britânico tem prometido uma abordagem mais gradual no aperto das condições financeiras, tendo já avisado que a economia da região terá contraído no segundo trimestre do ano.

O comité de política monetária de nove membros do Banco de Inglaterra aprovou a subida de 25 pontos base para 1,25% com os votos de seis membros. É a taxa mais elevada desde janeiro de 2009.

Desde dezembro, o Banco de Inglaterra já subiu as taxas de referência por cinco ocasiões, mas tem sido pressionado a agir mais rapidamente tendo em conta a escalada dos preços.

“A escala, ritmo e timing de mais subidas irão refletir a avaliação do comité em relação às perspetivas económicas e às pressões inflacionistas”, disse o banco central em comunicado.

“O comité estará particularmente em alerta em relação a indicações de pressões inflacionistas mais persistentes e irá responder com força se for necessário”, assegurou ainda o banco liderado por Anrdrew Bailey.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Banco de Inglaterra volta a subir juros e promete “agir com força” contra a inflação

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião