Rússia entrou em default

No final de domingo, o período de carência dos cerca de 100 milhões de dólares em juros que deveriam ter sido pagos a 27 de maio expirou, o que é considerado um incumprimento. O primeiro desde 1918.

A Rússia entrou em default ao falhar o prazo de pagamento de 100 milhões de dólares em juros a detentores de dívida, pela primeira vez desde 1918, avança a Bloomberg. É o culminar das sanções ocidentais cada vez mais duras que tem bloqueado as vias de pagamento aos credores internacionais.

Durante meses, Moscovo tem encontrado formas de contornar as penalizações impostas depois de o Kremlin ter invadido a Ucrânia a 24 de fevereiro. Mas no final de domingo, o período de carência dos cerca de 100 milhões de dólares em juros que deveriam ter sido pagos a 27 de maio expirou, o que é considerado um incumprimento.

Tendo em conta o impacto que as sanções já tiveram na economia russa e nos mercados, o default é sobretudo simbólico por agora e pouca relevância tem para os russos que enfrentam uma inflação de dois dígitos (16,7% de acordo com o Presidente russo) e a contração económica mais severa em anos. As obrigações têm negociado com fortes perturbações desde março, as reservas em divisas do banco central permanecem congeladas e os maiores bancos estão isolados do sistema financeiro mundial, em resultado das sanções aplicadas.

Consequências que o Presidente russo nega. No recente fórum Económico Internacional, em S. Petersburgo, Vladimir Putin dizia que as “sanções foram um fracasso”, “não funcionaram”, mas que o levou a anunciar um conjunto de medidas como a concessão de empréstimos do Governo que permitem às empresas fazer face aos seus pagamentos. Empréstimos que só terão de ser ressarcidos a partir de julho do próximo ano em “prestações constantes”.

Até agora Moscovo tem desdramatizado a situação garantindo que tinha os fundos para fazer face aos pagamentos, apesar de estar desligado do sistema financeiro internacional já que continua a receber milhões de euros e dólares com as vendas de petróleo e de gás ao exterior. Mas ainda assim tentou, a semana passada, anunciou que ia pagar os 40 mil milhões de dólares do serviço da dívida em rublos, criticando a situação que, segundo a Rússia, está a ser artificialmente fabricada pelo Ocidente.

(Notícia atualizada com mais informação)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Rússia entrou em default

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião