Inflação em Espanha supera os 10% e está em máximos de 1985

Disparo dos custos dos combustíveis e dos alimentos contribuem para acelerar aumento de preços em Espanha. Desde abril de 1985 que não havia uma variação tão acentuada.

A taxa de inflação em Espanha superou a fasquia dos 10% no mês de junho, para 10,2%. A forte subida dos preços dos combustíveis e dos alimentos levou à maior variação da taxa anual de inflação desde abril de 1985.

Neste mês, os preços dos alimentos subiram 11% face a junho de 2021, o maior aumento em quase três décadas, segundo os dados divulgados esta quarta-feira pelo instituto de estatísticas espanhol.

A subida da taxa de inflação apenas não foi mais expressiva porque em meados de junho entrou em vigor o mecanismo ibérico que limita os preços do gás, no valor de 8,4 mil milhões de euros.

Mesmo sem contar com os preços de alimentos não transformados e dos combustíveis (indicador de inflação subjacente), a taxa de inflação foi de 5,5%, a maior variação anual desde 1993. A culpa foi do aumento dos preços nos alojamentos turísticos, refere o instituto espanhol, citado pelo jornal Cinco Días (acesso livre, conteúdo em espanhol).

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Inflação em Espanha supera os 10% e está em máximos de 1985

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião