Lisboa encerra no vermelho, com Altri a tombar quase 10%

  • Joana Abrantes Gomes
  • 1 Agosto 2022

No início de um novo mês, o setor do papel liderou as perdas da bolsa de Lisboa. A Altri teve o pior desempenho da sessão, caindo 9,64%, enquanto a NOS e o grupo EDP impediram uma queda maior do PSI.

O principal índice da bolsa nacional encerrou a primeira sessão do mês de agosto em queda, num dia misto entre as principais congéneres europeias. O destaque nas negociações desta segunda-feira foi a Altri, que tombou quase 10% apesar dos lucros de 69,6 milhões de euros no primeiro semestre deste ano.

O PSI perdeu 0,43%, para 6.096,99 pontos, com sete cotadas em terreno positivo e outras tantas em terreno negativo. As ações dos CTT mantiveram-se inalteradas.

A penalizar o PSI esteve sobretudo o setor do papel, com a Altri a liderar as perdas. Embora tenha reportado na passada semana um aumento homólogo dos lucros em 56,9% no primeiro semestre, para 69,6 milhões de euros, as ações da papeleira caíram 9,64%, para 5,21 euros, devido a receios dos investidores de que se avizinha um período menos favorável.

Abaixo da linha de água ficou também outra papeleira, a Navigator, que perdeu 2,58%, logo seguida da Sonae, com uma queda de 1,62%. O desempenho negativo da dona da marca de hipermercados Continente dá-se apesar de o grupo ter anunciado, na passa quinta-feira, que os lucros dispararam 89% no primeiro semestre, para 118 milhões de euros.

Nota ainda para a petrolífera Galp, que recuou 1,46%, num dia em que o barril de Brent, referência para o mercado europeu, está a tombar mais de 4%, negociando ligeiramente abaixo dos 100 dólares.

Do lado dos ganhos, a líder foi a NOS, ao valorizar 1,14%, seguindo-se a EDP Renováveis, que avançou 0,99%, e a EDP, que ganhou 0,77%, tal como a Corticeira Amorim.

Já na Europa, a semana arrancou com sentimento misto. O índice pan-europeu Stoxx 600 e o francês CAC-40 caíram 0,1%, enquanto o espanhol IBEX-35 recuou 0,7%. Em terreno positivo ficaram o britânico FTSE-100 e a praça de Frankfurt, ao avançarem, respetivamente, 0,1% e 0,2%.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Lisboa encerra no vermelho, com Altri a tombar quase 10%

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião