Petróleo recupera de mínimos pré-guerra por receios de oferta

Brent e WTI negoceiam a subir cerca de 0,5% porque começam a surgir receios de falta de oferta no mercado para os próximos meses apesar das ameaças de recessão.

O petróleo está a recuperar dos preços anteriores à guerra na Ucrânia. Nesta sexta-feira, o ‘ouro negro’ segue a subir em torno dos 0,5% nas cotações de referência para os mercados da Europa e dos Estados Unidos. Há receios que o aumento da oferta de barris seja insuficiente para responder à procura.

Pelas 8h32, o barril de brent, de referência para as importações europeias, seguia a subir 0,38%, para 94,48 dólares. O barril negociado no mercado West Texas Intermediate (WTI) crescia 0,55%, para 89,03 dólares.

Na quinta-feira, os membros da Organização dos Países Exportadores de Petróleo e seus aliados (OPEP+) decidiram aumentar a produção em 100 mil barris por dia a partir de setembro. Mas a menor subida de produção desde a introdução das quotas de mercado, em 1982, fez soar os alarmes dos analistas.

“A magra subida da oferta por parte da OPEP mostra a limitada capacidade que o mercado tem para lidar com maior escassez da oferta”, assim comentam os analistas da ANZ Research, citados pela Reuters.

Além disso, a partir de 5 de dezembro, os países da União Europeia vão fechar às importações de produtos petrolíferos oriundos da Rússia. O mercado tem receio que o Médio Oriente seja incapaz de responder às necessidades do Velho Continente.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Petróleo recupera de mínimos pré-guerra por receios de oferta

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião