Wall Street continua em alta após números da inflação

A bolsa de Nova Iorque arranca esta quinta-feira em alta, dando seguimento aos ganhos da sessão passada, em reação ao abrandamento da inflação. Fed mantém necessidade de aumentar taxas de juro.

A bolsa de Nova Iorque arranca a sessão desta quinta-feira em alta, dando seguimento aos ganhos da última sessão, no seguimento de um abrandamento da inflação nos EUA.

Enquanto o índice de referência S&P 500 avança 0,6% para os 4.235,63 pontos, o industrial Dow Jones segue a tendência com ganhos de 0,64% para os 33.522,52 pontos. Já o índice tecnológico Nasdaq sobe 0,7% para os 13.472,38 pontos.

A pesar no industrial Dow Jones está a Walt Disney, a subir 9,24% para os 122,82 dólares por ação, após anunciar lucros de quase 3 mil milhões de dólares nos últimos nove meses, ou mais 62% face a igual período do ano anterior. Na mesma direção segue também a sociedade gestora, JPMorgan Chase, com ganhos de 2% para os 120,76 dólares por ação, após concluir a aquisição da Global Shares, uma empresa de software via cloud.

Na passada quarta-feira, a inflação nos EUA abrandou para os 8,5% em julho, alimentando o otimismo dos investidores, que apostam agora numa subida de 50 pontos base das taxas de juro, pela Reserva Federal (Fed). No entanto, a Fed está “muito, muito longe de declarar vitória” sobre a inflação, avançou o presidente da Fed de Minneapolis, Neel Kashkari, citou a Reuters.

Para Neel Kashkari, mantém-se a necessidade de aumentar as taxas de juro para os 3,9% até ao final de 2022, e para os 4,4% até ao final de 2023, sendo que atualmente a taxa encontra-se entre os 2,25% e os 2,5%. Os dados de agosto, referentes ao índice de preços no consumidor dos EUA, serão agora divulgados a 13 de setembro, uma semana antes da Fed reunir.

O número de americanos a pedir apoio ao desemprego também aumentou pela segunda semana consecutiva com mais 14 mil pessoas, ascendendo a um total de 262 mil pessoas na semana terminada a 6 de agosto, segundo avança o Departamento do Trabalho dos EUA, citou a Reuters.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Wall Street continua em alta após números da inflação

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião