Produção industrial europeia sobe em junho. Portugal está em décimo

  • Joana Abrantes Gomes
  • 12 Agosto 2022

Em Portugal, a produção industrial cresceu 4% na comparação homóloga, mas registou uma desaceleração de 1,6% na variação em cadeia.

A produção industrial aumentou em junho 2,4% na Zona Euro e 3,2% no conjunto da União Europeia (UE) face ao mesmo mês de 2021, segundo dados publicados esta sexta-feira pelo Eurostat. Portugal surge em décimo lugar, acima da média europeia com um crescimento de 4%. Na comparação em cadeia, em relação a maio passado, este indicador registou ligeiras subidas tanto no espaço da moeda única, de 0,7%, como no conjunto dos 27 Estados-membros, de 0,6%.

Na Zona Euro, comparativamente a maio, a produção de bens de capital e de energia aumentou, respetivamente, 2,6% e 0,6%, enquanto a produção de bens intermédios caiu 0,1%, a de bens de consumo duradouros 0,6% e a de bens de consumo não duradouros 3,2%. Quanto ao conjunto dos países do bloco comunitário, a produção de bens de capital cresceu 2,1% e a de energia subiu 0,7% em junho face ao mês anterior. A produção de bens intermédios recuou 0,3%, a de bens de consumo duradouros 1,1% e a de bens de consumo não-duradouros 2,3%.

Na comparação anual para a Zona Euro, a produção de bens de capital aumentou 7,6% em junho, os bens de consumo duradouros 4% e a energia permaneceu estável. Na produção de bens intermédios e de bens de consumo não duradouros, registaram-se quedas de 0,5% e de 1,1%. Entre os 27 Estados-membros, a produção de bens de capital acelerou 7,5%, a de bens de consumo não duradouros 2,6%, a de bens de consumo duradouros e a de energia 2,4%, e a produção de bens intermédios manteve-se estável.

Por países, e comparando com junho do ano passado, os maiores crescimentos verificaram-se na Irlanda (25,4%), Dinamarca (25%) e Bulgária (17,4%). Os maiores recuos, por sua vez, foram registados na Bélgica (-11,6%), Eslováquia (-5,7%) e Roménia (-3,7%).

Produção industrial por Estado-membro em junho de 2022 face a junho de 2021. Fonte: Eurostat

Já face a maio deste ano, Irlanda (6,7%), Malta (4,8%) e Grécia (3,4%) registaram as maiores subidas, enquanto os principais quedas foram observadas na Roménia (-3,9%), Bélgica (-2,2%), Itália e Letónia (ambos -2,1%).

Em Portugal, a produção industrial cresceu 4% na comparação homóloga, mas registou uma desaceleração recuo de 1,6% na variação em cadeia.

Produção europeia de produtos industriais cresceu 8% em 2021

A produção de bens transformados na UE recuperou em 2021, depois de dois anos consecutivos de declínio da produção industrial, incluindo uma queda de 7% em 2020. De acordo com o gabinete oficial de estatística da UE, registou-se um aumento homólogo de 8%, com o valor da produção vendida a disparar 14%.

“Entre 2011 e 2014, a produção da UE diminuiu ligeiramente durante dois anos consecutivos antes de iniciar um aumento gradual até 2018. Em 2019, o valor da produção vendida registou um pequeno decréscimo, tendo depois diminuído mais acentuadamente em 2020, devido aos efeitos da pandemia”, apontam os dados publicados esta sexta-feira pelo Eurostat.

Evolução do valor da produção industrial vendida na UE. Fonte: Eurostat

Em termos nominais, o valor da produção vendida do conjunto dos 27 Estados-membros saltou de 4.581 milhões de euros em 2020 para 5.209 milhões de euros em 2021, ou seja, um aumento de 14%.

Por grupos de atividade de fabrico, o maior aumento no valor da produção observou-se no fabrico de metais básicos e produtos metálicos fabricados. “Este grupo registou um aumento de 28% no valor da produção (a preços correntes) de 611 milhões de euros em 2020 para 782 milhões de euros em 2021”, destaca o gabinete estatístico.

Seguiu-se o fabrico de produtos químicos (372 milhões de euros em 2020 para 456 milhões de euros em 2021), com um crescimento de 23% no valor da produção vendida, e o fabrico de produtos de borracha e plástico e outros produtos minerais não metálicos (377 milhões de euros para 440 milhões de euros) com um aumento de 17%.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Produção industrial europeia sobe em junho. Portugal está em décimo

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião