Petróleo desliza pelo terceiro dia consecutivo

Matéria-prima estende perdas pelo terceiro dia consecutivo, numa altura em que os dados económicos do principal comprador de "ouro negro", a China, acentuam os receios relativos a uma recessão global.

Os preços do petróleo desvalorizam pelo terceiro dia consecutivo, numa altura em que os dados económicos sombrios do principal comprador de “ouro negro”, a China, acentuam os receios relativos a uma recessão global.

Às 7h53 de Lisboa, o barril de Brent, cotado em Londres e que serve de referência às importações nacionais, está a desvalorizar 1,19% para 93,97 dólares, enquanto o WTI, cotado em Nova Iorque, recua 0,91% para 88,60 dólares. Na sessão anterior, os preços da matéria-prima caíram mais de 3%.

Este desempenho acontece após o banco central da China ter cortado as taxas de empréstimo, depois de a economia chinesa ter desacelerado inesperadamente em julho, com a atividade de fábricas e o retalho estarem sob pressão na sequência da política de zero Covid de Pequim e da crise imobiliária.

Petróleo desce

Os investidores estão ainda a atentos às negociações sobre a revisão do acordo nuclear de 2015 com o Irão, que se for aceite poderá eventualmente suspender as sanções impostas às exportações de petróleo iranianas, segundo os analistas consultados pela Reuters.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Petróleo desliza pelo terceiro dia consecutivo

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião