Direto Danos na central nuclear de Zaporijia seriam “suicídio”, diz Guterres

  • ECO
  • 18 Agosto 2022

O secretário-geral da ONU também nomeou um general brasileiro para investigar ataque a prisão russa. Também em Lviv, o presidente turco retirou o apoio aos ucranianos.

António Guterres pediu esta quinta-feira, na cidade ucraniana de Lviv, que parem os ataques junto à central nuclear de Zaporijia e avisou que danos nestas instalações seriam “suicídio”. Ao lado dos presidentes turco e ucraniano, para uma reunião tripartida, o português disse também as exportações de cereais irão aumentar antes do inverno.

Pela primeira em território ucraniano, desde o início da invasão, Recep Tayyip Erdogan sublinhou que está ao lado dos “amigos ucranianos” e disse estar convicto que “a guerra acabará por terminar à mesa das negociações”. Em resposta, Volodymyr Zelensky salientou que só haverá negociações com a Rússia quando o militares russos saírem da Ucrânia.

Antes do encontro, o presidente ucraniano já tinha exigido a retirada “incondicional e o mais rápido possível” do exército russo da central nuclear de Zaporijia, que permita um regresso gradual da segurança ucraniana e internacional. Apenas a transparência absoluta e uma situação controlada dentro e ao redor da central nuclear “podem garantir um regresso gradual à segurança nuclear normal para o Estado ucraniano, para a comunidade internacional e para a AIEA”, realçou o Chefe de Estado ucraniano, na habitual mensagem de vídeo noturna diária dirigida à nação.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Danos na central nuclear de Zaporijia seriam “suicídio”, diz Guterres

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião