Direita italiana reúne quase 50% das intenções de voto, apontam sondagens

Direita italiana reúne 49,8% das intenções de voto para as eleições de 25 de setembro. Líder da coligação, Giorgia Meloni, admite que uma maioria será vista como um sinal para alterar Constituição.

A coligação de direita italiana, liderada pelo partido Irmãos de Itália, tem 49,8% das intenções de voto para as eleições da câmara baixa do parlamento, a realizar a 25 de setembro, segundo sondagem realizada pelo Instituto Tecne, avançou a Bloomberg.

Os dados da sondagem indicam que a coligação de centro-esquerda, liderado pelo partido Democrata, reúne 30% das intenções de voto, ao passo que o Movimento Cinco Estrelas, outrora um dos maiores partidos do país, reúne apenas 10,2%. Já a coligação de centro, Itália Viva, teve apenas 4,8% das intenções de voto.

Segundo a líder da coligação de direita, Giorgia Meloni, uma vitória com uma margem significativa seria vista como um sinal para alterar a Constituição e defendeu que o atual sistema eleitoral italiano de ser “politicamente frágil e, portanto, instável”. No caso de Meloni, as sondagens apontam para a possibilidade da sua coligação obter uma maioria, o que lhe daria a oportunidade de alterar a constituição italiana.

A coligação de direita italiana é composta pelo partido Irmãos de Itália, liderado por Giorgia Meloni, a Liga de Matteo Salvini e o Forza Italia de Silvio Berlusconi, sendo que o grupo tem estado a ganhar terreno após a coligação de centro-esquerda, liderada pelos democratas, não conseguir obter o apoio dos partidos centrais. O partido Irmãos de Itália conseguiu uma aprovação de 24,3% nas sondagens, colocando-o à frente de todos os outros partidos.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Direita italiana reúne quase 50% das intenções de voto, apontam sondagens

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião