Fed sobe taxas de juro em 75 pontos base pela terceira vez consecutiva

Banco central norte-americano sobe os juros pela quinta vez desde o início do ano, sendo o terceiro aumento de 75 pontos base.

O comité de política monetária da Reserva Federal dos Estados Unidos (Fed) anunciou esta quarta-feira o aumento das taxas de juro em 75 pontos-base. Trata-se do terceiro aumento consecutivo desta dimensão, colocando a taxa de referência no intervalo entre 3% e 3,25%, o nível mais elevado desde a crise financeira de 2008.

“A minha principal mensagem não mudou desde Jackson Hole. O comité de política monetária está fortemente comprometido em colocar a inflação abaixo dos 2% e vamos manter essa postura até o nosso trabalho estar feito“, destacou o líder da Fed, Jerome Powell, na conferência de imprensa após o anúncio do novo aumento na taxa de referência.

O responsável admitiu mais subidas das taxas de juro e assumiu que “a demora em baixar a inflação apenas vai conduzir a mais dor na economia“.

Em comunicado, a Fed justifica a decisão de subir os juros em três quartos de um ponto percentual com o facto de a inflação permanecer elevada, “refletindo desequilíbrios entre oferta e a procura relacionados com a pandemia, os preços mais elevados dos alimentos e da energia e as pressões mais amplas sobre os preços”.

Apesar de sublinhar que os dados dos emprego nos últimos meses foram “robustos” e que o desemprego na maior economia mundial permanece “baixo”, a Fed sublinha que a invasão russa à Ucrânia está a causar “enormes dificuldades” a nível humanitário e económico, cujos impactos estão a criar “uma pressão adicional sobre a inflação e estão a pesar sobre a atividade económica global”. Em agosto, a taxa de inflação homóloga nos Estados Unidos desacelerou para 8,3%, o que representa um recuo de 0,2 pontos percentuais face ao registado em julho, mas ainda ficou acima das expectativas dos analistas.

Nesse sentido, e tendo em vista atingir o objetivo de 2% de pleno emprego e de taxa de inflação, o banco central norte-americano decidiu aumentar as taxas de juro em 75 pontos base, pela terceira vez consecutiva e tal como antecipado pela maioria dos economistas. Este aumento coloca a taxa de referência no intervalo entre 3% e 3,25%, sendo que a Fed antecipa que os aumentos em curso são “apropriados”.

Em comunicado a Fed divulga ainda as previsões de cenário macroeconómico, prevendo que o PIB dos EUA cresça 0,2% este ano (era de 1,7%), 1,2% em 2023, 1,7% em 2024 e 1,8% em 2025.

No que respeita à inflação, esta deverá fechar este ano nos 5,4% (era de 5,2%), em 2023 será de 2,8%, em 2024 2,3% e só em 2025 deverá chegar à tão desejada meta dos 2%.

Face a esta decisão, os principais índices norte-americanos estão a subir. Pelas 20h de Lisboa, o S&P 500 caia 0,76% para 3.885,10 pontos, enquanto o industrial Dow Jones ganhava 0,46% para 30.846,44 pontos. Ao mesmo tempo, o tecnológico Nasdaq valorizava 0,85% para 11.943,523 dólares.

(Notícia atualizada)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Fed sobe taxas de juro em 75 pontos base pela terceira vez consecutiva

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião