Contas públicas com excedente de 0,8% na primeira metade do ano

Portugal fechou o primeiro semestre com um excedente de 894,1 de euros, o que corresponde a uma percentagem de 0,8% do PIB. Para a totalidade do ano, Finanças mantêm previsão de défice de 1,9%.

As contas públicas registaram um excedente de 0,8% do PIB, na primeira metade do ano, revelam os dados em contabilidade nacional, a que interessa para as comparações internacionais, publicados esta sexta-feira os dados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

“Considerando valores para o conjunto do primeiro semestre de 2022, o saldo das Administrações Públicas foi também positivo (0,8% do PIB), registando-se uma melhoria expressiva deste indicador face não só aos semestres homólogos de 2020 e 2021, marcados pela pandemia Covid-19, mas igualmente face a 2019”, explica o INE.

A diferença entre receitas e despesas nos primeiros seis meses do ano foi de 894,1 milhões de euros.

Para a totalidade do ano, o Governo mantém a previsão de um défice de 1,9%. Já o Conselho das Finanças Públicas publicou ontem previsões que apontam para um défice de apenas 1,3% este ano e para um excedente orçamental de 0,1% no próximo. Isto num cenário de políticas invariantes, ou seja, sem considerar medidas de política económica ainda não anunciadas pelo Governo.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Contas públicas com excedente de 0,8% na primeira metade do ano

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião