“A parte mais desprotegida da advocacia é a das grandes sociedades”, diz bastonária Fernanda de Almeida Pinheiropremium

A nova bastonária dos advogados, Fernanda de Almeida Pinheiro, considera que o papel da Ordem não é fazer oposição ao Governo. E defende que Portugal deveria ter um SNS para a Justiça.

A nova bastonária da Ordem dos Advogados, Fernanda de Almeida Pinheiro, considera que o papel da Ordem dos Advogados (OA) não é fazer oposição ao Governo e que a instituição não é um sindicato. Mas sublinha que não vai esquecer a necessidade urgente de mudar a CPAS, de ir até ao Tribunal Constitucional com a nova Lei das Associações Públicas e de alterar o regime do acesso ao direito. Com um discurso frontal, defende que Portugal deveria ter um SNS para a Justiçae aponta ainda muito machismo na profissão na classe.Chegou para tornar a casa mais transparente, segundo defende, mas avisa que uma bastonária não tem de estar todos os dias nos jornais. Fernanda de Almeida Pinheiro, a terceira mulher a ocupar o cargo de líder dos advogados, critica ainda a atuação do anterior bastonárioe

Assine para ler este artigo

Aceda às notícias premium do ECO. Torne-se assinante.
A partir de
5€
Veja todos os planos