Bastonário: “Só uma profunda insensibilidade social da atual direção da CPAS é que a pode ter levado a apresentar uma proposta de aumento das contribuições”premium

O bastonário da Ordem dos Advogados está "frontalmente contra qualquer aumento" para a Caixa de Previdência de Advogados e Solicitadores (CPAS).

A reunião da última sexta-feira sexta-feira da Caixa de Previdência de Advogados e Solicitadores (CPAS)estava marcada para ser votado qual o valor da contribuição mínima mensal a aplicar durante o ano de 2022. Atualmente, 90% dos advogados e solicitadores portugueses pagam, no mínimo, uma prestação de 251 euros, independentemente do valor que recebam como ordenado. Mas esta acabou por ser adiada para dia 20 de dezembro, por falta de comparência de alguns membros da CPAS. O bastonário da Ordem dos Advogados, Luís Menezes Leitão, está frontalmente contra qualquer aumento dessas contribuições.Qual a sua posição face ao possível aumento das contribuições da CPAS para 2022? Sou frontalmente contra qualquer aumento de contribuições para a CPAS em 2022. Os advogados foram profundamente

Assine para ler este artigo

Aceda às notícias premium do ECO. Torne-se assinante.
A partir de
5€
Veja todos os planos