Com o fim das moratórias e do lay-off, “o pior ainda está para vir”premium

Alexandre Meireles, presidente da Anje, teme que o pior ainda está para vir com o final das moratórias e do lay-off e alerta para uma grande vaga de desemprego e falências.

Numa altura que o Governo anunciou um novo pacote de apoios à economia para ajudar as empresas a minimizar os impactos da pandemia, nomeadamente o prolongamento do apoio à retoma progressiva, o alargamento do lay-offsimplificado e o reforço dos subsídios a fundo perdido, o presidente da Associação Nacional de Jovens Empresários (Anje) alerta que existem "empresas que ainda não estão a receber os apoios". Os efeitos da pandemia da Covid-19 foram devastadores para grande parte do tecido empresarial português e Alexandre Meireles prevê que o "pior ainda esteja para vir com o final das moratórias previstas para o final de setembroe do lay-off".Destaca que são "necessárias medidas urgentes e um planeamento bem feito",caso contrário prevê que nessa altura "vamos assistir a uma grande vaga

Assine para ler este artigo

Aceda às notícias premium do ECO. Torne-se assinante.
A partir de
5€
Veja todos os planos