João Vieira de Almeida antecipa revitalização das infraestruturas à custa da UE

O managing partner da VdA perspetivou, junto da Advocatus, o ano de 2021 e deixou a nota que terão lugar operações de natureza "extremamente diversificada".

Para João Vieira de Almeida, managing partner da Vieira de Almeida (VdA), em 2021 terão lugar operações de natureza “extremamente diversificada”, desde transações mais tradicionais, a operações de sobrevivência e litígios.

Segundo o líder da firma portuguesa, Portugal continua a ser muito “apetecível” para os investidores e acredita que a economia recuperará em certos setores, e reestruturar-se-á fortemente noutros, alimentando a atividade económica.

Que setores, tendo em conta o contexto atual, podem ter mais movimento em 2021?

M&A, Bancário & Financeiro, Imobiliário, TIC e Reestruturação e Insolvência.

João Vieira de Almeida, managing partner da VdAHugo Amaral/ECO

Que tipo de operações podem vir a acontecer?

Antecipamos que no próximo ano venham a ter lugar operações de natureza extremamente diversificada, desde transações mais tradicionais a operações de sobrevivência e litígios.

Por outro lado, no investimento privado, haverá certamente aproveitamento de oportunidades que estão a surgir em várias indústrias, tendo em conta a liquidez de que beneficiam atualmente muitos investidores internacionais; no investimento público, destacamos o dinamismo que se antecipa na revitalização do setor das infraestruturas associada aos fundos da UE.

Portugal continua a ser apetecível para os investidores?

Portugal continua a ser muito apetecível para investidores. Acreditamos que a economia recuperará em certos setores, e reestruturar-se-á fortemente noutros, alimentando a atividade económica. Após uma queda significativa do PIB este ano, todas as indicações apontam para crescimento no próximo ano.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

João Vieira de Almeida antecipa revitalização das infraestruturas à custa da UE

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião