“O Rendimento Básico Universal pressupõe um Estado menos paternalista, burocrático e caridoso”premium

Alcácer do Sal realiza este ano o 1.º piloto português do Rendimento Básico Incondicional. O eurodeputado Francisco Guerreiro, produtor de “RBI: Um caminho de Liberdade, comenta o projeto.

E se tivesse todos os meses um rendimento livre de obrigações? A ideia de atribuir aos cidadãos um Rendimento Mínimo Incondicional (RBI) parece radicalmente nova, mas há muito que tem vindo a ser discutida -- Thomas More já falava sobre isso no século XVI --, não faltam experiências da Alemanha, Estados Unidos ou Índia e a pandemia voltou a colocar o tema na ordem do dia. Portugal junta-se este ano aos países que vão testar o impacto desta medida no emprego e no bem-estar. Um grupo de habitantes de Alcácer do Sal, no distrito de Setúbal, irá receber durante dois anos 500 euros mensais, sem contrapartidas e independentemente da sua condição social. Uma medida que agrada aos portugueses: 76% são a favor da existência desta prestação social em Portugal, segundo um estudo da Marktest -- com

Assine para ler este artigo

Aceda às notícias premium do ECO. Torne-se assinante.
A partir de
5€
Veja todos os planos