O que é feito da elite de Bilderberg? 76 portugueses foram a este clube secreto em 51 anos

Do colaborador próximo de Salazar, aos atuais líderes políticos, foram muitos os que passaram por este clube secreto. Alguns estrelas em ascensão. Outros já estrelas cadentes.

Oficialmente, o Grupo de Bilderberg é um fórum para que os cerca de 130 participantes discutam livremente e ajudem a melhorar as relações entre a Europa e a América do Norte e já existe desde 1954. Mas o secretismo é a sua imagem de marca. Os jornalistas não são convidados para cobrir o evento, os convidados podem usar a informação — desde que não identifiquem quem o disse, ou a afiliação dessa pessoa — e todos participam como cidadãos privados (o acesso é feito exclusivamente por convite), mas o desfile de personalidades inclui várias das pessoas mais influentes do mundo. Este ano, em Portugal, é a vez de Fernando Medina e Estela Barbot acompanharem o já veterano Durão Barroso à conferência na Suíça, mas há muitos políticos no ativo que já passaram por estas reuniões: como o Presidente a República, Marcelo Rebelo de Sousa, o primeiro-ministro António Costa e o líder do PSD Rui Rio. Também há outros em cargos de maior destaque, como António Guterres, atual secretário-geral das Nações Unidas, e António Vitorino, alto-comissário da ONU para os Refugiados, e alguns caídos em desgraçada, como José Sócrates e Ricardo Salgado.

O primeiro português de que há registo que participou numa reunião do Grupo de Bilderberg foi Manoel Maria Sarmento Rodrigues, que foi ministro das Colónias e do Ultramar (1950 e 1951) e, entre 1961 e 1964, foi governador-geral de Moçambique. Este não foi o único ministro do regime de Salazar que participou na reunião. Alberto Franco, ministro dos Negócios Estrangeiros e colaborador próximo de Salazar também participou em 1967, 1968 e 1972.

Normalmente, Portugal tem tido entre um e três representantes nestas reuniões de três dias, que se realizam todos os anos num local diferente. A grande exceção foi em 1999, quando a reunião aconteceu em Sintra. Nesse ano foram convidados 10 portugueses, entre eles Jorge Sampaio, Presidente da República, Francisco Pinto Balsemão, antigo primeiro-ministro, Ricardo Salgado, presidente do BES, Artur Santos Silva, presidente do BPI, Murteira Nabo, presidente da PT, e até Nicolau Santos, na altura jornalista e diretor do semanário Expresso (e atual presidente da Agência Lusa).

O mais experiente nestas reuniões é, de longe, Francisco Pinto Balsemão, que foi convidado para fazer parte da reunião em 33 anos dos 67 em que esta se realizou. Francisco Pinto Balsemão foi membro do conselho de diretor do grupo de Bilderberg até 2015, altura em que passou a pasta a Durão Barroso, que já participou sete vezes na reunião anual. A primeira em 1994 quando era ministro dos Negócios Estrangeiros, a segunda em 2003 quando era primeiro-ministro, e as restantes já depois de sair da Comissão Europeia e passar a chairman do Goldman Sachs International.

Vítor Constâncio, ex-governador do Banco de Portugal e ex-vice-presidente do Banco Central Europeu também foi convidado por três ocasiões: em 1977 e 1978 enquanto ministro das Finanças e em 1988 quando era líder do PS.

Mas a lista é longa e inclui muitos políticos no ativo e outros já no setor privado (ou na reforma). Do lado do PS, estão por exemplo António Costa. O atual primeiro-ministro foi convidado em 2008, quando era presidente da Câmara Municipal de Lisboa, juntamente com Rui Rio, o atual líder do PSD, que era à data presidente da Câmara Municipal do Porto. Augusto Santos Silva, ministro dos Negócios Estrangeiros, Inês de Medeiros, presidente da Câmara de Almada, Eduardo Ferro Rodrigues, presidente da Assembleia da República, são alguns dos nomes dos lados socialistas que já foram ao evento no passado e ainda estão no ativo.

Mas há muitos outros nomes de socialistas que já não estão na vida política ativa, que passaram pelas reuniões desse grupo envolto em secretismo:

  • José Sócrates foi convidado em 2004 quando era deputado do PS. Pouco depois seria eleito primeiro-ministro de Portugal duas vezes. Saiu em 2011, depois de Portugal pedir resgate e é atualmente investigado pela justiça portuguesa.
  • António Guterres foi em 1990 quando era líder parlamentar do PS e novamente em 2005 já depois de ser primeiro-ministro. É o atual secretário-geral das Nações Unidas.
  • António José Seguro foi em 2013 quando era secretário-geral do PS. Hoje está afastado da vida política.
  • Fernando Teixeira dos Santos foi em 2010, quando era ministro das Finanças e menos de um ano antes de Portugal pedir o resgate ao FMI e à União Europeia. É o atual presidente do BIC Portugal.
  • Elisa Ferreira foi convidada em 2002 quando era deputada do PS no Parlamento português. É atualmente vice-governadora do Banco de Portugal.
  • Manuel Pinho foi convidado em 2009 quando era ministro da Economia do Governo de José Sócrates. Atualmente é professor de economia adjunto na Universidade de Columbia, em Nova Iorque. E está a braços com a Justiça no caso dos CMEC.

Do lado PSD, há menos políticos no ativo, mas há mais sociais-democratas na lista que socialistas. Desde logo, Francisco Pinto Balsemão, que foi convidado pela primeira vez em 1981 e é o português que mais vezes participou neste fórum. No ativo, estão ainda Maria Luís Albuquerque, atualmente deputada do PSD, Paulo Rangel, eurodeputado pelo PSD, e Rui Rio, o líder do partido, podendo ainda contar com Marcelo Rebelo de Sousa. O atual Presidente da República foi à reunião de 1998, na Escócia, quando era líder do PSD. Entre os políticos do PSD que já não estão politicamente ativos, além de Francisco Pinto Balsemão e Durão Barroso, estiveram ainda nestas reuniões, entre outros:

  • Manuela Ferreira Leite foi convidada em 2009, quando era líder do PSD, já depois de ser ministra das Finanças. Está afastada da vida política ativa.
  • Paulo Macedo foi à reunião em 2014 quando era ministro da saúde. Atualmente é presidente da Caixa Geral de Depósitos.
  • Nuno Morais Sarmento foi em 2005, quando era deputado do PSD e já depois de ter desempenhado funções de ministro de Estado e da Presidência. Continua a sua atividade como advogado e é vice-presidente do PSD de Rui Rio.
  • Jorge Moreira da Silva foi convidado em 2012, quando era primeiro vice-presidente do PSD. Mais tarde foi ministro do Ambiente e atualmente é diretor-geral de Desenvolvimento e Cooperação da OCDE.
  • Pedro Santana Lopes participou na reunião em 2004, ainda como presidente da Câmara Municipal de Lisboa, mas pouco antes de ser nomeado primeiro-ministro em substituição de Durão Barroso, que assumiu a presidência da Comissão Europeia. Atualmente desvinculado do PSD, criou o partido Aliança.
  • Fernando Faria de Oliveira foi convidado pela primeira vez em 1987, quando era vice-presidente da IPE, uma holding que geria as participações do Estado (entretanto extinta), e novamente em 1993, quando já era ministro do Comércio e do Turismo de Aníbal Cavaco Silva. É o atual presidente da Associação Portuguesa de Bancos, e também foi presidente da Caixa Geral de Depósitos entre 2008 e 2011.

A lista é longa e inclui outras personalidades da vida portuguesa nas últimas décadas, como Ricardo Salgado, ex-presidente do BES e agora a braços com a justiça, e o seu tio, Manuel Espírito Santo Silva, um dos primeiros portugueses a integrar estas reuniões. Também Artur Santos Silva, ex-presidente do BPI e atual presidente da Fundação La Caixa. Mas também Paulo Portas, vice-primeiro-ministro de Pedro Passos Coelho.

Na história deste evento, foram ainda convidados quatro jornalistas. Nicolau Santos, na altura diretor do Expresso e atual presidente da Agência Lusa, Margarida Marante, uma das fundadoras da SIC, Clara Ferreira Alves e José Eduardo Moniz, à data presidente da RTP. Veja aqui a lista de todos os portugueses que participaram na reunião de que há registo:

2019:

  • José Manuel Durão Barroso, Chairman da Goldman Sachs e ex-presidente da Comissão Europeia
  • Estela Barbot, membro da administração da REN
  • Fernando Medina, presidente da Câmara de Lisboa

2018:

  • José Manuel Durão Barroso, Chairman da Goldman Sachs e ex-presidente da Comissão Europeia
  • Paula Amorim, chairman do Grupo Amorim
  • Isabel Mota, presidente da Fundação Calouste Gulbenkian

2017:

  • José Manuel Durão Barroso, Chairman da Goldman Sachs e ex-presidente da Comissão Europeia
  • José Luís Arnaut, managing partner da CMS Rui Pena & Arnaut

2016:

  • José Manuel Durão Barroso, Chairman da Goldman Sachs e ex-presidente da Comissão Europeia
  • Maria Luís Albuquerque, ex-ministra das Finanças de Portugal entre 2013 e 2015, deputada do PSD
  • Carlos Gomes da Silva, CEO da Galp Energia

2015:

  • Francisco Pinto Balsemão, Chairman do Grupo Impresa
  • José Manuel Durão Barroso, Chairman da Goldman Sachs e ex-presidente da Comissão Europeia
  • António Vitorino, partner da Cuetracasas Gonçalves Pereira

2014:

  • Francisco Pinto Balsemão, Chairman do Grupo Impresa
  • Paulo Macedo, ministro da Saúde (atual presidente da Caixa Geral de Depósitos)
  • Inês de Medeiros, deputada do Partido Socialista (atual presidente da Câmara de Almada)

2013:

  • Francisco Pinto Balsemão, Chairman do Grupo Impresa
  • Paulo Portas, ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros
  • António José Seguro, secretário-geral do Partido Socialista

2012:

  • Francisco Pinto Balsemão, Chairman do Grupo Impresa
  • Jorge Moreira da Silva, vice-presidente do PSD (mais tarde ministro do Ambiente do Governo de Pedro Passos Coelho e atual diretor-geral de Desenvolvimento e Cooperação da OCDE)
  • Luís Amado, chairman do Banif (antigo ministro dos Negócios Estrangeiros de José Sócrates e atual membro do conselho de administração do BCP)

2011:

  • Francisco Pinto Balsemão, Chairman do Grupo Impresa
  • Clara Ferreira Alves, jornalista e escritora
  • António Nogueira Leite, membro da administração da José de Mello Investimentos

2010:

  • Francisco Pinto Balsemão, Chairman do Grupo Impresa
  • Paulo Rangel, eurodeputado do PSD
  • Fernando Teixeira dos Santos, ministro das Finanças de Portugal (atualmente presidente do BIC Portugal)

2009:

  • Francisco Pinto Balsemão, Chairman do Grupo Impresa
  • Manuela Ferreira Leite, líder do PSD
  • Manuel Pinho, ministro da Economia e da Inovação

2008:

  • Francisco Pinto Balsemão, Chairman do Grupo Impresa
  • António Costa, presidente da Câmara Municipal de Lisboa (atual primeiro.ministro de Portugal)
  • Rui Rio, presidente da Câmara Municipal do Porto (atual líder do PSD)

2007:

  • Francisco Pinto Balsemão, Chairman do Grupo Impresa
  • Leonor Beleza, Presidente da Fundação Champalimaud

2006:

  • Francisco Pinto Balsemão, Chairman do Grupo Impresa
  • José Pedro Aguiar Branco, antigo ministro da Justiça e deputado do PSD
  • Augusto Santos Silva, ministro dos Assuntos Parlamentares (atual ministro dos Negócios Estrangeiros)

2005:

  • Francisco Pinto Balsemão, Chairman do Grupo Impresa
  • António Guterres, presidente da Internacional Socialista e antigo primeiro-ministro de Portugal (atual secretário-geral das Nações Unidas)
  • Nuno Morais Sarmento, antigo ministro de Estado e da Presidência do Conselho de Ministros, deputado do PSD

2004:

  • Francisco Pinto Balsemão, Chairman do Grupo Impresa e ex-primeiro-ministro de Portugal
  • Pedro Santana Lopes, presidente da Câmara Municipal de Lisboa
  • José Sócrates, deputado do PS

2003:

  • Francisco Pinto Balsemão, Chairman do Grupo Impresa e ex-primeiro-ministro de Portugal
  • José Manuel Durão Barroso, primeiro-ministro de Portugal
  • Eduardo Ferro Rodrigues, líder do Partido Socialista e deputado do PS (atualmente presidente da Assembleia da República)

2002:

  • Francisco Pinto Balsemão, Chairman do Grupo Impresa e ex-primeiro-ministro de Portugal
  • António Borges, vice-chairman e managing director da Goldman Sachs.
  • Elisa Ferreira, deputada do PS e antiga ministra do Planeamento (atualmente vice-governadora do Banco de Portugal)

2001:

  • Francisco Pinto Balsemão, Chairman do Grupo Impresa e ex-primeiro-ministro de Portugal
  • Guilherme d’Oliveira Martins, ministro da Presidência
  • Vasco Graça Moura, eurodeputado PSD.

2000:

  • Francisco Pinto Balsemão, Chairman do Grupo Impresa e ex-primeiro-ministro de Portugal
  • Teresa Patrício Gouveia, deputada do PSD

1999, Sintra, Portugal:

  • Francisco Pinto Balsemão, Chairman do Grupo Impresa e ex-primeiro-ministro de Portugal
  • Joaquim Freitas do Amaral, deputado
  • João Gomes Cravinho, ministro das Infraestruturas e do Planeamento
  • Eduardo Marçal Grilo, ministro da Educação
  • Vasco de Mello, CEO do Grupo José de Mello
  • Francisco Murteira Nabo, CEO da Portugal Telecom
  • Ricardo Salgado, CEO do Grupo Espírito Santo
  • Jorge Sampaio, Presidente da República
  • Nicolau Santos, jornalista e diretor do semanário Expresso (atual presidente da Agência Lusa)
  • Artur Santos Silva, presidente e CEO do grupo BPI

1998:

  • Francisco Pinto Balsemão, Chairman do Grupo Impresa e ex-primeiro-ministro de Portugal
  • Vasco Pereira Coutinho, Chairman da IPC Holding
  • Miguel Horta e Costa, vice-presidente da Portugal Telecom
  • Marcelo Rebelo de Sousa, líder do PSD

1997:

  • Francisco Pinto Balsemão, Chairman do Grupo Impresa e ex-primeiro-ministro de Portugal
  • António Borges, reitor do INSEAD
  • José Manuel Galvão Teles, fundador da Morais Leitão, Galvão Teles, Soares da Silva & Associados (MLGTS) e membro do Conselho de Estado de Jorge Sampaio
  • Ricardo Salgado, CEO do Banco Espírito Santo

1996:

  • Francisco Pinto Balsemão, Chairman do Grupo Impresa e ex-primeiro-ministro de Portugal
  • Margarida Marante, jornalista e membro da equipa fundadora da SIC
  • António Vitorino, ministro da Presidência e ministro da Defesa

1995:

  • Francisco Pinto Balsemão, Chairman do Grupo Impresa e ex-primeiro-ministro de Portugal
  • Luís Mira Amaral, ministro da Indústria e da Energia
  • Maria Carrilho, professora de sociologia

1994:

  • Francisco Pinto Balsemão, Chairman do Grupo Impresa e ex-primeiro-ministro de Portugal
  • José Manuel Durão Barroso, ministro dos Negócios Estrangeiros
  • Miguel Veiga, advogado e fundador do PSD.

1993:

  • Francisco Pinto Balsemão, Chairman do Grupo Sojornal sarl e ex-primeiro-ministro de Portugal
  • Nuno Brederode Santos, membro do Partido Socialista e colunista do semanário Expresso
  • Fernando Faria de Oliveira, ministro do Comércio e do Turismo (atual presidente da Associação Portuguesa de Bancos)

1992:

  • Francisco Pinto Balsemão, Chairman do Grupo Sojornal sarl e ex-primeiro-ministro de Portugal
  • António Barreto, sociólogo e antigo ministro da Agricultura
  • Roberto Carneiro, antigo ministro da Educação e consultor do Banco Mundial

1991:

  • Francisco Pinto Balsemão, Chairman do Grupo Sojornal sarl e ex-primeiro-ministro de Portugal
  • Carlos Monjardino, presidente da Fundação Oriente
  • Carlos Pimenta, eurodeputado e antigo secretário de Estado do Ambiente

1990:

  • Francisco Pinto Balsemão, Chairman do Grupo Sojornal sarl e ex-primeiro-ministro de Portugal
  • João de Deus Pinheiro, ministro dos Negócios Estrangeiros
  • António Guterres, líder parlamentar do Partido Socialista

1989:

  • Francisco Pinto Balsemão, Chairman do Grupo Sojornal sarl e ex-primeiro-ministro de Portugal
  • Rui Machete, presidente da Função Luso-Americana, antigo ministro da Justiça.
  • Jorge Sampaio, secretário-geral do Partido Socialista

1988:

  • Francisco Pinto Balsemão, diretor do semanário Expresso e ex-primeiro-ministro de Portugal
  • Vítor Constâncio, líder do Partido Socialista e antigo governador do Banco de Portugal e secretário de Estado do Orçamento e do planeamento (viria a assumir novamente o cargo de governador do Banco de Portugal e posteriormente de vice-presidente do Banco Central Europeu).
  • Francisco Lucas Pires, eurodeputado e antigo líder do CDS-PP

1987:

  • Francisco Pinto Balsemão, diretor do semanário Expresso e ex-primeiro-ministro de Portugal
  • José Eduardo Moniz, diretor de informação da RTP
  • Fernando Faria de Oliveira, vice-presidente do IPE

1986:

  • Artur Santos Silva, presidente do BPI
  • Leonardo Mathias, embaixador de Portugal em Washington

1985:

  • Francisco Pinto Balsemão, diretor do semanário Expresso e ex-primeiro-ministro de Portugal
  • José Manuel Torres Couto, secretário-geral da UGT
  • Ernâni Lopes, ministro das Finanças de Portugal

1984:

  • Francisco Pinto Balsemão, diretor do semanário Expresso e ex-primeiro-ministro de Portugal
  • André Gonçalves Pereira, antigo ministro dos Negócios Estrangeiros (durante os governos de Francisco Balsemão)
  • Emílio Rui Vilar, vice-governador do Banco de Portugal

1983:

  • Francisco Pinto Balsemão, primeiro-ministro de Portugal
  • Rogério Martins, Chairman da Simopre e antigo secretário de Estado da Indústria

1982:

  • Rogério Martins, Chairman da Simopre e antigo secretário de Estado da Indústria
  • Alexandre de Azeredo Vaz Pinto, antigo ministro do Comércio

1981:

  • Francisco Pinto Balsemão, primeiro-ministro de Portugal

1980:

  • José Medeiros Ferreira, antigo ministro dos Negócios Estrangeiros no primeiro governo constitucional liderado por Mário Soares até 1978. Co-fundador do Movimento Reformador.

1979:

  • Vítor Constâncio, ministro das Finanças de Portugal

1978:

  • Vítor Constâncio, ministro das Finanças de Portugal

1977:

  • José Medeiros Ferreira, ministro dos Negócios Estrangeiros do primeiro governo constitucional

1972:

  • Manuel Espírito Santo Silva, presidente do Banco Espírito Santo e Comercial de Lisboa (BESCL) entre 1955 e 1973.
  • Alberto Franco Nogueira, antigo ministro dos Negócios Estrangeiros e colaborador próximo de António de Oliveira Salazar

1968:

  • Alberto Franco Nogueira, ministro dos Negócios Estrangeiros e colaborador próximo de António de Oliveira Salazar

1967:

  • Alberto Franco Nogueira, ministro dos Negócios Estrangeiros e colaborador próximo de António de Oliveira Salazar

1966:

  • Manuel Espírito Santo Silva, presidente do Banco Espírito Santo e Comercial de Lisboa (BESCL) entre 1955 e 1973.

1963:

  • Marcello Mathias, embaixador de Portugal em Paris (cargo que ocupou durante 24 anos) e antigo ministro dos Negócios Estrangeiros

1962:

  • Marcello Mathias, embaixador de Portugal em Paris (cargo que ocupou durante 24 anos) e antigo ministro dos Negócios Estrangeiros

1960:

  • Manoel Maria Sarmento Rodrigues, nomeado governador da Guiné em 1945, foi ministro das Colónias e do Ultramar (1950 e 1951). Entre 1961 e 1964 foi governador-geral de Moçambique.

1959:

  • Manoel Maria Sarmento Rodrigues, nomeado governador da Guiné em 1945, foi ministro das Colónias e do Ultramar (1950 e 1951). Entre 1961 e 1964 foi governador-geral de Moçambique.

Comentários ({{ total }})

O que é feito da elite de Bilderberg? 76 portugueses foram a este clube secreto em 51 anos

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião