PSI já é o índice europeu que mais sobe desde os mínimos da pandemiapremium

Após os mínimos de março de 2020, o PSI valoriza mais de 60%, o que representa o melhor desempenho na Europa. O PSI soma mais de 5% em 2022, enquanto a maioria dos índices europeus perde perto de 20%.

Quando a pandemia da covid-19 chegou em força à Europa e aos Estados Unidos, em finais de fevereiro de 2020, os índices acionistas globais sofreram um período de três semanas de quedas acentuadas como há muito não se assistia nos mercados financeiros. O movimento de quedas foi tão rápido e violento que as bolsas encontraram os mínimos logo no final de março de 2020. Quem nessa altura investiu no PSI está atualmente a acumular um ganho superior a 60%, o retorno mais elevado entre 10 dos principais índices europeus analisados pelo ECO. O desempenho está em linha com o registado pelos índices norte-americanos, com o S&P500 e Nasdaq Composite a continuarem à frente das bolsas europeias apesar das quedas mais pronunciadas em 2022. Esta performance do PSI é sobretudo surpreendente tendo em

Assine para ler este artigo

Aceda às notícias premium do ECO. Torne-se assinante.
A partir de
5€
Veja todos os planos