Turismo está sem dinheiro no bolso e braços para trabalharpremium

Após dois anos com as receitas a afundar, as empresas turísticas estão “fortemente descapitalizadas” e ficam 85 mil vagas por preencher. Acompanhe a série que está a “sentir o pulso a vários setores".

Como evoluem a capacidade produtiva, o emprego, as vendas ou as finanças das empresas? Como está a recuperar o setor do impacto da pandemia e quais os maiores desafios que enfrenta neste novo ciclo? Aproveitando o dobrar do ano no calendário, o ECO está a “medir o pulso à economia real”, analisando o passado recente, diagnosticando a situação presente e antecipando as perspetivas futuras em algumas das principais áreas de atividade da economia portuguesa.Apesar de ter registado alguma recuperação no pico do verão do ano passado, a atividade turística em Portugal continua a ser afetada pela pandemia de Covid-19 e muito longe dos registos anteriores à Covid-19. No primeiro ano da pandemia, o volume de negócios do turismo caiu 60% face a 2019. E em 2021, os dados cedidos pela Confederação

Assine para ler este artigo

Aceda às notícias premium do ECO. Torne-se assinante.
A partir de
5€
Veja todos os planos