A evolução do mundo do trabalho e as oportunidades para a profissão de RH

  • Peter Cheese
  • 8 Abril 2019

A agenda política do Brexit está a consumir, mas também a incentivar, as empresas a pensar mais sobre o seu futuro.

O mundo do trabalho está a mudar, uma mudança impulsionada pelas novas tecnologias, pelas alterações económicas e políticas e pelas transformações demográficas e expectativas da mão-de-obra. O futuro do trabalho está a moldar a profissão de RH, e o nosso papel fundamental em capacitar e sustentar o trabalho, a mão-de-obra e as empresas, que são uma força positiva para o bem – em prol dos indivíduos, organizações, economias e para a sociedade.

A robótica e a inteligência artificial estão a afetar diversos aspetos das nossas vidas, incluindo a natureza do trabalho e dos empregos. Devemos trabalhar em conjunto para criar funções e empregos que façam sobressair o melhor das pessoas, assim como o melhor das máquinas, e haverá novos empregos ainda que muitas tarefas provavelmente serão sempre realizadas por pessoas. Alguns setores serão mais afetados do que outros, e podemos esperar mais mudanças na natureza dos empregos e habilidades procuradas no futuro do que aquelas que temos vindo a observar.

Assim, a capacidade de as organizações mudarem e de se adaptarem nunca foi tão importante. As taxas de emprego em Portugal e, de um modo geral, em toda a UE têm vindo a aproximar-se da meta EU2020 de 75%, e muitas organizações têm reportado agora uma escassez de competências. A procura por determinadas skills irá adaptar-se à medida que a automação e a inteligência artificial avançam, mas já existe um foco maior nas habilidades humanas que se estão a demonstrar cada vez mais importantes, tais como a criatividade, a colaboração, a adaptabilidade, a capacidade crítica e a empatia.

Os RH existem para entender e apoiar o lado das “pessoas” nos negócios. Focam-se em encontrar e atrair as pessoas de que as organizações mais precisam, mas também em desenvolver, recompensar, motivar e melhorar o desempenho das mesmas. À medida que o mundo do trabalho continua a evoluir, recrutar e reter pessoas de áreas e origens diversas, e criar organizações verdadeiramente inclusivas e diversificadas não é apenas uma questão socialmente importante, mas é também essencial para a criação de negócios sustentáveis. Também temos de inovar e criar novas formas de aprimorar e requalificar a nossa mão-de-obra, desenvolvendo novas competências à medida que as exigências do mercado mudam. A aprendizagem digital, aprender no momento necessário, e a criação de ligações mais fortes entre negócios e educação são muito importantes para ajudar as empresas e as suas forças de trabalho a responder às necessidades do futuro.

Os RH no futuro também terão um papel importante no desenho de bons empregos e organizações, com ambientes positivos e uma liderança que seja boa para as pessoas, ajudando-as a tirar o melhor proveito das suas capacidades. Os trabalhadores querem sentir-se incluídos independentemente do seu passado, querem ter voz e influência sobre o modo como trabalham, usar e desenvolver as suas habilidades e talentos ao máximo, e ter condições e salários justos. O bem-estar como resultado do trabalho está a tornar-se um ponto essencial na agenda para os RH, e o bem-estar, por sua vez, ajuda a impulsionar a produtividade, a motivação, a criatividade e a inovação.

Claramente este é um momento aliciante para a nossa profissão, mas também precisamos de investir em nós mesmos e na construção de novas capacidades. Vamos ter de inovar mais, ser menos dependentes de modelos e práticas standard e, tal e qual como qualquer outra área de negócios hoje em dia, vamos ter de usar a tecnologia mais recente e a inteligência artificial para melhorar a eficiência e a eficácia da nossa profissão. Compreender dados e análises de dados, práticas baseadas em dados concretos, e o contexto dos negócios são áreas em que devemos investir. Poderemos, então, operar de uma maneira mais estratégica, trabalhando de perto com líderes empresariais e empresas ajudando-os a desenvolver as organizações do futuro.

Os princípios fundamentais de boas práticas de RH e gestão de recursos humanos são universais. Num mundo em rápida transformação, precisamos que todos apliquem bons princípios de gestão e desenvolvimento de pessoas. Para nós, no Reino Unido, a agenda política do Brexit está a consumir, mas também a incentivar, as empresas a pensar mais sobre o seu futuro, refletindo sobre as habilidades e capacidades futuras que terão de desenvolver e como essas capacidades mostram que tais empresas poderão operar responsavelmente. Todos nós podemos influenciar o futuro, não somos impotentes ou dependentes apenas da direção política ou de um líder, mas quanto mais trabalharmos juntos e compartilharmos inovação e experiência, melhores serão os resultados para todos.

*Peter Cheese é CEO da Chartered Institute of Personnel and Development (CIPD).

  • Peter Cheese

Comentários ({{ total }})

A evolução do mundo do trabalho e as oportunidades para a profissão de RH

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião