Porque é que a Inteligência Artificial é a chave para o trabalho híbrido

  • André Martins
  • 30 Junho 2022

Ferramentas de IA não só podem racionalizar processos empresariais em todo o mundo, como também melhorar significativamente a vida e a produtividade dos funcionários em modo híbrido.

Hoje em dia, é comum que as empresas recorram a uma força de trabalho composta por profissionais que trabalham a partir de locais remotos, um pouco por todo o mundo — quer a empresa seja global ou não. Para gerir o sucesso de uma mão de obra tão distribuída a tecnologia é fundamental. Desde soluções de reuniões virtuais a ferramentas de produtividade e criatividade, há cada vez mais tecnologias no mercado que pretendem ajudar as empresas a implementar e gerir o fluxo de trabalho híbrido.

As soluções que integram Inteligência Artificial (IA) são particularmente úteis. As ferramentas de IA não só podem racionalizar processos empresariais em todo o mundo, como também melhorar significativamente a vida e a produtividade dos funcionários em modo híbrido. Em alguns casos, a IA pode mesmo substituir tarefas do dia a dia que tradicionalmente são da responsabilidade dos funcionários, o que os liberta para desempenharem tarefas mais complexas. O fardo sobre os empregados nas funções de vendas ou de serviço ao cliente em qualquer organização pode ser aliviado por chatbots de IA que implementam ferramentas de autoserviço, sempre que possível. O que é uma mais-valia para a empresa e um alívio para os trabalhadores — especialmente durante surtos em que as equipas devem escalar as operações rapidamente.

Mas à medida que o modelo de trabalho híbrido cresce, as empresas passam do ambiente de escritório para uma mistura entre o remoto e o presencial. Neste sentido, torna-se difícil replicar tradições, como pontos de situação diários ou conversas de café. Para compensar esta mudança, várias empresas enchem os calendários dos colaboradores com reuniões virtuais. Mas a sobrecarga de reuniões é extremamente prejudicial à produtividade e pode causar algum desagrado entre profissionais.

Tendo em conta este último tema, existem ferramentas alimentadas por IA que permitem melhorar a gestão do calendário para que haja uma consideração pela preferência de cada colaborador. Por exemplo, a LG Electronics, nos Estados Unidos, utiliza uma ferramenta que ajuda a diminuir a exaustão dos funcionários. Através de IA, a empresa sabe quando deve pedir aos funcionários que tirem férias e até pode chegar a acordos de viagem ou descontos para ajudar os colaboradores a maximizarem o tempo disponível.

No impacto do modelo híbrido nos trabalhadores, há que considerar qual será o comportamento das empresas em si. Acredito que as organizações irão procurar talentos localizados fora dos grandes centros urbanos — ou mesmo do país sede. Algo relevante para empresas pequenas que ainda não tenham dado o passo de globalizar a sua operação, existe uma certa vantagem competitiva em contar com uma mão-de-obra global. Significa que os colaboradores podem falar e aprender uma variedade de línguas diferentes, ou seja, traduções nativas de tudo, desde materiais de formação a conversas quotidianas entre colegas de diferentes países — pontos que serão fundamentais para ajudar a comunicação e a produtividade na força de trabalho.

A Microsoft, por exemplo, utiliza a IA para ajudar os agentes de serviço ao cliente a comunicar com os clientes em 76 línguas diferentes. As ferramentas de IA combinam a língua nativa e nuances culturais para fornecer traduções de qualidade que ajudam as pessoas a comunicar o que querem dizer e como o querem dizer e, assim, torna-se possível uma comunicação sem falhas entre colaboradores em todo o mundo.

Desde pequenas empresas a organizações globais, a IA tem o potencial de mudar a forma de funcionamento da mão de obra híbrida. Para estimular a competitividade em qualquer mercado num mundo híbrido, as empresas devem concentrar-se no aumento da produtividade dos trabalhadores à distância ao contratar o melhor talento — independentemente da língua nativa — e ao garantir aos empregados a liberdade de executarem tarefas mais complexas.

A IA pode resolver estes e outros desafios, ao ter em conta o influxo de tecnologia alimentada por IA a atingir o mercado, o custo é menos proibitivo e a barreira à entrada é menor do que nunca. Que comece a revolução da IA na força de trabalho híbrida!

  • André Martins
  • Vice-Presidente de Investigação IA da Unbabel

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Porque é que a Inteligência Artificial é a chave para o trabalho híbrido

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião