Um visto para o trabalho remotopremium

Conselho de Ministros aprovou, esta semana, a proposta de lei para a criação de um visto para o trabalho remoto. A medida peca por tardia mas materializa a visão de que este é o presente do trabalho.

Portugal aprovou esta semana, em Conselho de Ministros, a proposta de lei para criar um visto para trabalho remoto. Apesar de os detalhes ainda não serem claros, este pode ser um passo importante para atrair mais trabalhadores remotos a viver em Portugal, ou a permanecer, por períodos mais longos de tempo, tanto no continente como nas ilhas do nosso país. A proposta de lei, lê-se em comunicado do Conselho de Ministros, "altera o regime jurídico de entrada, permanência, saída e afastamento de estrangeiros do território nacional" sendo, como explica o documento, "um primeiro passo para alcançar os objetivos consagrados no Acordo sobre a Mobilidade entre os Estados-Membros da Comunidade dos Países da Língua Portuguesa (CPLP) e para permitir que o mesmo possa ser aplicado a todos os

Assine para ler este artigo

Aceda às notícias premium do ECO. Torne-se assinante.
A partir de
5€
Veja todos os planos