Quando pensas que já não pode piorarpremium

Nos últimos 12 meses, a previsão do fim das disparidades salariais entre géneros aumentou 36 anos para 135,6 anos. A pandemia fez das suas, também em matéria de desigualdade. Vale apostar se piorará?

Em apenas 12 meses, o tempo previsto para o fim das disparidades salariais com base no género aumentou 36 anos. Bastou um ano para que este número aumentasse, assim, para um prazo estimado de 135,6 anos. Os dados são do Global Gender Gap Report 2021,divulgado esta semana pelo World Economic Forum, e demonstram o impacto da pandemia de Covid-19 em matéria de desigualdade de género já que a pandemia, aponta o Fórum Económico Mundial, foi a principal responsável por este recuo. Feitas contas, se considerarmos a realidade de hoje, demoraremos mais de 135 anos a testemunhar igualdade salarial entre homens e mulheres. O que é que isso significa. Que nenhum de nós, a ler este artigo hoje, poderá viver essa realidade. "Mais uma geração de mulheres terá de esperar pela paridade de género (...).

Assine para ler este artigo

Aceda às notícias premium do ECO. Torne-se assinante.
A partir de
5€
Veja todos os planos