Todos os cães merecem o céupremium

Mais de 8 em cada 10 dólares de financiamento foram investidos em projetos de homens brancos, o que transforma o total de investimento num céu monocórdico e pouco variado.

Quando eu era miúda, um dos filmes que mais víamos lá em casa com os meus irmãos chamava-se " Todos os cães merecem o céu". Os desenhos animados, na altura dobrados em português do Brasil (claro!), contavam a história de Charlie, um cão pastor alemão e vira lata a quem, ao chegar ao céu depois de morrer, é dada uma nova oportunidade de voltar à Terra e tentar fazer melhor. Lembrei-me do filme a propósito da notícia de que os dois cofundadores do unicórnio Sword Health, em conjunto com a equipa fundadora da empresa, decidiram lançar uma sociedade de capital de cinco milhões de dólares para investir, nos próximos cinco anos, em fundadores de startups tecnológicas com menor representatividade no ecossistema. A ideia é simples: dar uma nova oportunidade ao ecossistema para ser mais diverso,

Assine para ler este artigo

Aceda às notícias premium do ECO. Torne-se assinante.
A partir de
5€
Veja todos os planos