Trabalhar de casa não é capricho, é direitopremium

Ao mesmo tempo que muitas empresas tentam convencer os seus trabalhadores a voltarem ao escritório, o Parlamento holandês aprovou uma lei que considera o trabalho de casa um direito. Quem se seguirá?

Enquanto muitos CEOs e outras equipas de liderança continuam a tentar gerir escritórios tradicionais para onde os seus colaboradores não querem voltar, e outras empresas se reinventam, criando dinâmicas de experiência para convencerem os seus trabalhadores de que ir para o escritório, duas ou três vezes por semana, pode ajudar a conservar e a trabalhar uma cultura empresarial mais saudável -- e com maior envolvimento --, os Países Baixos aprovaram as bases de uma leique vai considerar o trabalho a partir de casa um direito civil. Esta decisão vai tornar o país um dos primeiros do mundo a tornar o trabalho a partir de casa num direito legal. Depois da aprovação do Parlamento, falta agora o "sim" do Senado do país. Atualmente, os empregadores holandeses tinham a possibilidade de recusar

Assine para ler este artigo

Aceda às notícias premium do ECO. Torne-se assinante.
A partir de
5€
Veja todos os planos