Percorremos Lisboa de lés a lés… à boleia de um smartphone

Em Lisboa, a tecnologia está em cada esquina. São vários os serviços que, recorrendo a aplicações móveis, tentam oferecer alternativas de mobilidade numa cidade em que o trânsito e os transportes são muitas vezes um problema. Há scooters, bicicletas e automóveis para partilhar. A melhor parte é que não precisa de nada: a chave é, na verdade, o telemóvel.

Na Semana Europeia da Mobilidade, o ECO foi fazer o teste: de Santos ao Parque das Nações só com um telemóvel no bolso. Andámos numa mota da eCooltra, numa bicicleta da Emel e num automóvel da CityDrive. Mas o melhor mesmo é ver a reportagem que preparámos em vídeo:

Preços praticados pelas aplicações

Ecooltra

  • 24 cêntimos por minuto

Lisboa Bike Sharing

  • 25 euros passe anual
  • 15 euros passe mensal
  • 10 euros passe diário
  • Acresce uma tarifa até às 40 viagens — máximo mensal de 4 euros para convencionais e 8 euros para elétricas

CityDrive

  • 0,29 €/min na primeira hora (máximo 14,90)
  • 0,25 €/min após a primeira hora (máximo de 69,90 por dia)
  • Taxa de Registo de 19,90 euros

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Percorremos Lisboa de lés a lés… à boleia de um smartphone

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião