Russo quer Bezos e Musk a investir em voos comerciais ao espaço

Empresa que comprou plataforma de lançamento de foguetões quer investimento de Jeff Bezos e Elon Musk, dois empreendedores norte-americanos envolvidos na indústria espacial há anos.

Um empreendedor da aviação russa, Vladislav Filev, quer entrar na corrida dos voos comerciais ao espaço. Mas quer fazê-lo com a ajuda dos milionários norte-americanos Elon Musk e Jeff Bezos. A empresa em questão, a S7 Airlines, comprou a plataforma flutuante de lançamento de foguetões Sea Launch.

Estes não são dois aliados aleatórios. É que Elon Musk dirige a Space Exploration Tecnologies e Jeff Bezos a Blue Origin. Ambos estão a apostar no comércio aeroespacial, um investimento que poderá ser útil à S7 Airlines caso a Ucrânia não forneça os foguetes previamente previstos. Se tiver de construir um novo foguete espacial, o recomeço dos lançamentos pode demorar mais de 18 meses.

"Há uma lista de espera de vários anos para lançamentos, por isso acreditámos que o nosso serviço não vai ter pausas”

Vladislav Filev, S7 Airlines

O interesse no investimento norte-americano surgiu depois da compra da Sea Launch que, além de ter uma plataforma flutuante no Oceano Pacífico, tem uma estrutura na Califórnia. As operações tinham parado há mais de dois anos, por causa do conflito russo com a Ucrânia, que ia fornecer foguetes espaciais ao projeto.

Este é o bilhete e partida para entrar na indústria aeroespacial com voos comerciais para o espaço, considerou Vladislav Filev. Fontes próximas da empresa informaram a Bloomberg que o preço da compra ficou nos 100 milhões de dólares. O negócio tem de ser aprovado pelas autoridades norte-americanas pelo que ainda pode durar seis meses a efetivar-se.

Editado por Paulo Moutinho

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Russo quer Bezos e Musk a investir em voos comerciais ao espaço

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião