Papa Francisco vem a Fátima em maio

  • Lusa
  • 29 Setembro 2016

O bispo auxiliar de Lisboa, Nuno Brás, disse que o Papa Francisco lhe confirmou que se deslocará a Portugal em maio do próximo ano, "mas a Fátima", a propósito do Centenário das Aparições.

O bispo auxiliar de Lisboa, Nuno Brás, disse hoje que o Papa Francisco lhe confirmou que se deslocará a Portugal em maio do próximo ano, “mas a Fátima”, a propósito do Centenário das Aparições.

Em declarações à agência Ecclesia, Nuno Brás contou que a confirmação foi dada no último domingo, quando cumprimentou o Papa no final da Eucaristia que encerrou o Jubileu dos Catequistas, no Vaticano.

“Eu irei, mas a Fátima” foi a afirmação que, segundo o bispo auxiliar de Lisboa, o Papa Francisco fez após lhe ter dito que os portugueses “estavam à espera dele”.

“Ele respondeu-me que viria, mas a Fátima”, sublinhou.

Assim sendo, Nuno Brás considera que a visita a Fátima pode ser dada como certa, “a não ser que aconteça um imprevisto de agenda ou pessoal”.

Segundo a agência Ecclesia, “para além da indicação de visitar Fátima, o programa da visita do Papa, o local de chegada a Portugal, o percurso até à Cova da Iria e os dias em que o pontífice argentino vai estar em território português permanecem em aberto”.

Nuno Brás contou que “o Papa disse com muita alegria” que se deslocaria a Portugal, reforçando o que “tinha dito aos bispos portugueses durante a visita ad Limina”.

A agência Ecclesia recorda que a 07 de setembro do ano passado, no encontro dos bispos de Portugal com o Papa durante a visita ad Limina, o Papa demonstrou o “desejo profundo” de visitar Fátima, ao afirmar: “tengo ganas de ir a Fátima (quero ir a Fátima)”.

A 17 de março, durante a primeira visita oficial como Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa convidou formalmente o Papa Francisco para uma visita a Portugal.

Caso esta se venha a confirmar, Francisco será o quarto Papa a visitar Portugal, depois de Paulo VI (1967), João Paulo II (1982, 1991 e 2000) e Bento XVI (2010).

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Papa Francisco vem a Fátima em maio

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião