Draghi atinge meta da inflação no fim de 2018

O presidente da autoridade monetária da Zona Euro antecipa que possa chegar à meta para a inflação dentro de ano e meio a dois anos.

Mario Draghi começa a ver a “luz ao fundo do túnel” no que respeita a inflação. O presidente do Banco Central Europeu antecipa que os crescimento dos preços possa atingir a sua meta de perto de 2%, mas abaixo desse patamar, no final de 2018 ou no início de 2019.

No final do ano ou nos primeiros meses do próximo ao, a inflação deverá aproximar-se de 1% e, mais tarde, superar a fasquia de 1%, essencialmente em resultado do impacto dos preços da energia”, disse Draghi na conferência de imprensa citada pelo El Economista.

Tendo em conta a subida dos preços da energia, impulsionados pelo petróleo, “a taxa de inflação deverá continuar a aumentar (…) para que o nosso objetivo seja alcançado no final do nosso horizonte de previsão, em 2018 ou no arranque de ano 2019”, acrescentou.

No final do ano ou nos primeiros meses do próximo ao, a inflação deverá aproximar-se de 1% e, mais tarde, superar a fasquia de 1%, essencialmente em resultado do impacto dos preços da energia.

Mario Draghi

Presidente do BCE

Há três anos que o BCE não consegue alcançar a meta de inflação que pretende. Neste período, Draghi colocou em marcha um programa de estímulos que passa por juros historicamente baixos e compras de ativos no mercado.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Draghi atinge meta da inflação no fim de 2018

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião