Escalões de IRS atualizados em 0,8%

Governo volta a atualizar os escalões de IRS para incorporar uma taxa de inflação de 0,8% prevista para este ano.

Os escalões de rendimento coletável do IRS, que servem para calcular o imposto a pagar pelas famílias, vão ser atualizados em 2017 em 0,8%, para incorporar a a taxa inflação estimada para 2016, de acordo com a versão preliminar da proposta de Orçamento do Estado para 2017, divulgada pela SIC.

Esta revisão surge depois de o Governo ter atualizado os escalões em 0,5% em fevereiro deste ano, no âmbito do Orçamento do Estado, e reforça uma prática que tinha sido interrompida em 2012, com o programa de assistência financeira da troika.

A proposta de Orçamento do Estado para 2017 não altera o número de escalões — mantêm-se os cinco escalões desde 2013 –, passando a haver, no entanto, uma atualização para levar em conta a subida dos preços.

Mais concretamente, o primeiro escalão passa dos até 7.035 euros para os até 7.091 euros, o segundo passa do intervalo entre 7.035 euros – 20.100 euros para o intervalo entre 7.091 – 20.261 euros, o terceiro passa do intervalo entre 20.100 euros – 40.200 euros para o intervalo entre 20.261 euros – 40.522 euros, o quarto passa do intervalo entre 40.200 euros – 80.000 euros para o intervalo 40.522 euros – 80.640 euros e o quinto passa dos acima de 80.000 euros para os acima de 80.640 euros.

A nova tabela fica assim:

Fonte: Versão preliminar do Orçamento de Estado (Valores em percentagem)
Fonte: Versão preliminar do Orçamento de Estado (Valores em percentagem)

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Escalões de IRS atualizados em 0,8%

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião