Empresas alemãs unidas pelo Deutsche Bank

  • Ana Luísa Alves
  • 18 Outubro 2016

Indústria alemã une-se para apoiar o Deutsche Bank. Na linha da frente estão a Siemens e a BASF.

A indústria alemã mostra-se disposta a apoiar o maior banco da Alemanha, atendendo às dificuldades que o Deutsche Bank atravessa, e dado que a conjunta impede que o dinheiro público consiga ajudar ao resgate. Um dos receio é de que o banco acabe em mãos estrangeiras.

“Estamos numa nova fase, naquela em que muitos países giram de novo em torno dos interesses nacionais e na que retrocede a globalização”, explica Markus Kerber, gestor da Federação da Indústria Alemã (BDI na sigla alemã). “Nós, os alemães, temos de proteger com mais força a nossa indústria e a nossa economia“.

Responsáveis de várias empresas cotadas na bolsa de Frankfurt têm manifestado interesse em falar diretamente com o Deutsche Bank, e estão dispostos a apoiar o banco, segundo adianta a imprensa alemã, citada no ABC. O diário alemão Welt am Sonntag noticiou que entre as empresas que lideram esta “frente de apoio” estão a Siemens e a BASF.

“A economia alemã ao redor aproximadamente um milhão de milhões no estrangeiro e temos de nos ocupar a protegê-los”, acrescentou Kerber.

Apoie o jornalismo económico independente. Contribua

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso. O acesso às notícias do ECO é (ainda) livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo rigoroso e credível, mas não só. É continuar a informar apesar do confinamento, é continuar a escrutinar as decisões políticas quando tudo parece descontrolado.

Introduza um valor

Valor mínimo 5€. Após confirmação será gerada uma referência Multibanco.

Comentários ({{ total }})

Empresas alemãs unidas pelo Deutsche Bank

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião