Ações do BCP chegam segunda-feira à bolsa a valer 1,34 euros

BCP já não será uma penny stock depois da fusão de 75 ações numa só. Chegam esta segunda-feira à bolsa a valer 1,3425 euros por título.

Acabaram as ações do BCP na casa dos cêntimos. O banco vai proceder na segunda-feira ao agrupamento de 75 ações numa só e, em resultado dessa operação, cada “novo” título vai passar a valer 1,3425 euros na sessão da próxima segunda-feira, isto depois de ter encerrado a sessão desta sexta-feira a cotar-se nos 1,79 cêntimos por ação.

Este ajustamento acionista é puramente técnico e não vai afetar o valor de mercado do banco — nem da sua carteira. Com o reverse stock split, “desaparecem” mais de 58 mil milhões de títulos do BCP do mercado, mas o banco vai continuar a valer em bolsa os mesmos 1.056 milhões de euros após a realização da operação.

Com o encerramento da sessão desta sexta-feira terminou também o prazo para ajustar o seu lote antes da fusão de ações. Assim, no caso de possuir 2.000 títulos do banco, eis o que lhe vai acontecer:

  • Vai ficar a deter com 26 novas ações do BCP no valor de 1,35 euros por título assim que o agrupamento for concretizado, sobrando-lhe 50 ações que não permitiram a conversão num novo título;
  • Em relação a estes 50 títulos sobrantes, o banco irá pagar-lhe uma contrapartida de 2,57 cêntimos por ação, num total de 1,285 euros, prevendo fazer essa liquidação até 8 de novembro — a data de pagamento dependerá também do seu intermediário;
  • Não vai ter qualquer encargo com esta fusão de ações, pois o banco vai assumir todas as despesas.

Chineses à vista

A operação de fusão de ações é mais um passo no sentido de a administração do BCP cumprir uma lista de exigências apresentada pelos chineses da Fosun. O grupo chinês dono da Fidelidade e da Luz Saúde está a negociar com a comissão executiva do BCP a concretização da compra de 16,7% do capital do banco português, podendo vir a aumentar a sua posição no futuro. As portas estão praticamente abertas.

Além do reverse stock split, os chineses pediram ao banco português que aumentasse do limite de votos de 20% para 30% e alargasse o número de membro do conselho de administração. É exatamente para isso que os acionistas do BCP vão ser chamados para uma assembleia geral agendada para o próximo dia 9 de novembro.

Foi neste cenário de otimismo em torno da entrada de um novo acionista de referência no BCP que as ações valorizaram nas últimas sessões. Desde segunda-feira já dispararam mais de 16%.

Evolução das ações do BCP no último mês

Fonte: Bloomberg (Valores em euros)
Fonte: Bloomberg (Valores em euros)

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Ações do BCP chegam segunda-feira à bolsa a valer 1,34 euros

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião