BCP paga contrapartida por ações que sobrarem do reagrupamento até 8 de novembro

Banco vai juntar 75 ações numa só. A operação será feita sem que a negociação do banco em Bolsa seja interrompida.

O BCP vai pagar 2,57 cêntimos pelos títulos que sobrarem do reagrupamento de ações até ao dia 8 de novembro, anunciou o banco esta quarta-feira, em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM). As atuais ações do BCP vão ser negociadas em Bolsa até ao dia 21 de outubro e, no dia 24, tem início o reagrupamento de ações. O banco vai juntar 75 ações numa só, sem interromper a negociação em Bolsa.

“Conforme anunciado no passado dia 28 de setembro, o BCP vai proceder a um reagrupamento, sem redução do capital social, das ações representativas do seu capital social mediante a aplicação de um quociente de reagrupamento de 1:75, correspondendo a cada 75 ações anteriores ao reagrupamento uma ação posterior ao mesmo, sendo o reagrupamento aplicável a todas as ações, na mesma proporção”, explica o banco, no comunicado enviado à CMVM.

O banco liderado por Nuno Amado adianta que o reagrupamento “será efetuado sem que seja interrompida a negociação em Bolsa das ações”. A operação será feita “de forma automática pelos respetivos intermediários financeiros” e os acionistas não terão de tomar “qualquer iniciativa no sentido de promover os procedimentos relativos ao reagrupamento de ações”.

Os acionistas que quiserem poderão, até 21 de outubro, fazer o “acerto dos seus lotes de ações, através da compra ou venda de ações do BCP para a obtenção de um número total de ações detidas que seja múltiplo de 75, tendo em vista o reagrupamento”.

O objetivo desta fusão de 75 títulos num só é travar a elevada volatilidade das ações no mercado — o banco conta com mais de 59 mil milhões de títulos. Ao fazer o agrupamento das ações, será difícil que os investidores acabem com um número certo de títulos, pelo que ficou também já definida contrapartida a pagar.

O banco vai dar 0,0257 euros por ação “aos acionistas pelas ações que não permitam a atribuição de um número inteiro de ação, valor este correspondente ao preço médio ponderado das ações representativas do capital social do Banco no mercado regulamentado Euronext Lisbon” nos últimos seis meses.

O BCP espera que os acionistas venham a receber a tal contrapartida até ao dia 8 de novembro, ainda que, ressalva o banco, o procedimento não dependa unicamente do BCP, mas também dos “intermediários financeiros junto dos quais os acionistas tenham registadas as suas ações”.

(Notícia atualizada pela última vez às 17h36)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

BCP paga contrapartida por ações que sobrarem do reagrupamento até 8 de novembro

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião