PCP vai pagar 20 mil euros por ano com novo imposto sobre património

Bens imobiliários do PCP estão avaliados em 15 milhões de euros. O partido já paga 29 mil euros de IMI por ano.

O PCP vai ficar abrangido pelo novo adicional ao imposto municipal sobre imóveis (IMI), avança o Diário de Notícias na edição desta segunda-feira. Os comunistas já pagam 29 mil euros por ano de IMI e vão passar a pagar mais cerca de 20 mil.

Os partidos estão isentos do pagamento de IMI, mas esta isenção só se aplica aos imóveis afetos à atividade partidária. Ora, o PCP tem património que não está nesta situação (ao contrário do que acontece com os restantes partidos).

Ao todo, os bens imobiliários do PCP (incluindo o que está afeto à atividade partidária e o que não está) está avaliado em 15 milhões de euros, de acordo com as declarações entregues ao Tribunal Constitucional. Para ter pago 29 mil euros de IMI no passado, segundo as contas do DN, os bens imobiliários do PCP que estão sujeitos a tributação têm um valor patrimonial a rondar os 7,2 milhões de euros.

Estes 7,2 milhões um valor aproximado, já que o IMI pode ter uma taxa entre os 0,3% e os 0,5%. Seja como for, é um valor muito acima de 600 mil euros, valor patrimonial a partir do qual vai ser aplicado o adicional ao IMI. Contas feitas, o PCP vai pagar mais cerca de 20 mil euros de IMI por ano, além dos 29 mil que já paga.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

PCP vai pagar 20 mil euros por ano com novo imposto sobre património

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião