Mota-Engil e Sacyr vão construir estradas no Paraguai

  • Marta Santos Silva
  • 25 Outubro 2016

O contrato vale 1350 milhões de euros, e o investimento previsto é de 477 milhões para construir duas autoestradas no país latino-americano.

Em consórcio com a espanhola Sacyr, a Mota-Engil e uma terceira empresa parceira, a Ocho A, vão construir duas autoestradas no Paraguai, avançou esta quarta-feira à noite o jornal espanhol Cinco Días.

O contrato vale 1350 milhões de euros, com um investimento previsto de 477 milhões de euros. O Cinco Días avança que as autoestradas em questão, que o consórcio vai construir e operar, são o corredor mais importante do Paraguai, sendo essencial para 70% da atividade económica do Paraguai. Será necessário construir 170 quilómetros de estradas.

O consórcio das três empresas vai construir duas autoestradas: a autoestrada 2, que liga a capital, Assunção, a Coronel Oviedo, e a autoestrada 7 que liga Coronel Oviedo a Caaguazú.

São as primeiras estradas a serem atribuídas a empresas com base num novo regime de Parcerias Público-Privadas no país latino-americano, através de um concurso realizado pelo Ministério de Obras Públicas e Comunicações do país.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Mota-Engil e Sacyr vão construir estradas no Paraguai

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião